sexta-feira, 16 de fevereiro de 2018

O Brasil Durante a Guerra dos Farrapos

A Independência do Brasil foi um golpe. Dom Pedro I proclamou-a sem a participação do povo. Ele queria ser Rei. Mas exigiram que fosse Imperador para ficar acima do Rei de Portugal. O quadro de Pedro Américo é apenas uma alegoria daquele episódio.

Cabanagem - Combate nas Ruas de Belém
Cabanagem - Combate nas Ruas de Belém

Durante a Guerra dos Farrapos (1835-45), faltavam juízes. Na Província de São Pedro, havia dois juízes. Um em Porto Alegre. E outro em Rio Grande. Na época, a província tinha 170 mil habitantes. E Porto Alegre, 2.000.

No período, ocorreram outras revoltas liberais pelo Brasil. Como a Guerra dos Farrapos era rural, durou dez anos. As demais revoltas eram urbanas e duraram menos tempo. Dentre elas, podemos destacar:
# 06/01/1835 - índios e negros do Pará deflagraram a primeira Cabanagem;
# 1840 - Revolta Liberal de Minas Gerais e São Paulo;
# 1848a 1849 - Praieira (Pernambuco).

No período imperial, a igreja fazia uma espécie de controle social. E o governo cobrava impostos para celebrar o casamento da princesa ou o velório do príncipe. Os impostos abusivos foram uma das causas das revoltas.

A família de Duque de Caxias, por exemplo, sustentava o regimento de Bragança. No caso, a Guarda Imperial. E por isso, aos cinco anos, Duque de Caxias já era cadete. Naquela época, a promoção no Exército era por graça.

Apesar da insatisfação popular, as revoltas não tiveram repercussão ampla. A Proclamação da República ocorreria só 40 anos depois. E seria fruto de um golpe militar. No regresso da Família Real para Portugal, ela saqueou o Banco do Brasil.

Adaptado da aula do Professor Moacyr Flores
Imagem adaptada de GEA Cipriano Barata

0 comentários:

Postar um comentário

 
Free Host | new york lasik surgery | cpa website design