terça-feira, 2 de janeiro de 2018

Papel do Tropeirismo na Formação do RS

Tropa é um grupo de pessoas ou animais em movimento. No Rio Grande do Sul, vemos o tropeirismo iniciar no século XVIII. Numa clara correlação do ciclo do muar como o ciclo do ouro. O último, em Minas Gerais.

Os Caminhos dos Tropeiros - Rio Grande do Sul
O Caminho dos Tropeiros

Ainda com presença do trem, houve tropeiros. Eles duraram até meados do século XX. E desde 1992, a cidade de Bom Jesus realiza um encontro. A cada quatro anos publica um livro com novos estudos históricos sobre o tropeirismo.

O tropeirismo do século XVIII dividiu-se em quatro fases. E a quarta fase corresponde ao tropeirismo paulista pelo planalto oriental. Saíam de São Paulo e seguiam até o norte da Argentina buscar mulas. Usavam o caminho do litoral.

A região norte da Argentina era um tradicional centro de criação de mulas para as minas de Potosi (Bolívia/Peru). Já o controle das tropas pelo litoral gaúcho ocorria primeiro em Passo de Torres. E depois, em Tramandaí.

Souza Farias, em 1727, passa por Araranguá. Pára em Lages. E segue, então, por dentro do continente. Estabelece, assim, um segundo caminho dos tropeiros. Mais curto que o caminho original, pelo litoral.

Cristóvão Pereira de Abreu prepara a chegada de Silva Paes a Rio Grande. E desenvolve um terceiro caminho. Este ingressa para dentro do continente em Palmares do Sul. É o Caminho do Sertão, pela Guarda Velha de Viamão.

E ele fugia dos rios Tramandaí, Mampituba e Araranguá, onde morriam diversos animais. Cristóvão Pereira era um cristão-novo e comandava o comércio de mula. Um farol junto à Lagoa dos Patos, na cidade gaúcha de Mostardas, homenageia Cristóvão Pereira.

Em 1732, concede-se a primeira sesmaria no atual Rio Grande do Sul. A Sesmaria das Conchas ficava onde se encontra, hoje, a cidade de Tramandaí.

Em 1734, surge o posto de patrulha em Campestre. Hoje, Santo Antônio da Patrulha. Ali, a Coroa Portuguesa cobrava do gado como imposto. Em território que era da Espanha. Este posto funcionou até 1808.

A mula era o “ouro ambulante”. E ela costurou o RS com o resto do país. O gado vacum não se desloca por longas distâncias. Ele servia apenas como alimento. E o cavalo servia, eventualmente, como transporte.

Adaptado de aula da professora Vera Maciel Barroso.
Imagem adaptada de Resumo Escolar.

0 comentários:

Postar um comentário

 
Free Host | new york lasik surgery | cpa website design