quarta-feira, 27 de dezembro de 2017

A Crise dos Povoados Missioneiros

O Tratado de Madri (1750) marcou a crise que levou ao fim das missões. Alexandre de Gusmão, brasileiro, elaborou o princípio do uti possidetis. Este previa que quem de fato ocupa um território possui direito sobre ele.

Sepé Tiaraju lidera os índios guaranis
Sepé Tiaraju lidera os índios guaranis

A própria Companhia de Jesus enviou emissários à região dos povoados missioneiros. Entre eles, o padre Lopes Luís Altamirando. E o jesuíta, seguindo as orientações, fica ao lado dos portugueses e dos espanhóis.

Os índios não aceitaram o acerto entre as coroas espanhola e portuguesa. Rebelaram-se. Sepé Tiaraju organizou a resistência. A Batalha do Caiboaté foi a mais importante da Guerra Guaranítica.

Nesta batalha, morreram 1.700 guaranis. Os índios lutavam no "corpo a corpo". Já os espanhóis e os portugueses tinham exércitos organizados. E enquanto alguns soldados atiravam, outros carregavam as armas.

Após a guerra, portugueses instalaram-se em Santo Ângelo. Espanhóis, em São João Batista.

Adaptado da aula “As Missões Jesuíticas Coloniais na Região Platina” e da palestra “Guaranização e Europização nas Missões Jesuítas do Rio da Prata”, do Historiador e Professor Arno Kern.
Imagem adaptada de Zig Zag Quadrinhos.

0 comentários:

Postar um comentário

 
Free Host | new york lasik surgery | cpa website design