quarta-feira, 22 de novembro de 2017

Expansão Paulista Rumo ao Sul

As bandeiras paulistas buscavam o "ouro vermelho". Ou seja, buscavam índios para escravizar. O movimento levou ao genocídio de guaranis. E à destruição das missões do Tape.

Os Bandeirantes Paulistas
Os Bandeirantes Paulistas


Fundação de Laguna
Domingos de Brito Peixoto e o filho, Francisco, fundaram Laguna em 1684. Quer dizer, quatro anos após a fundação de Colônia de Sacramento. O povoado de tinha, assim, um fim claramente estratégico.

A ocupação, contudo, foi lenta. Em 1727, chegaram 65 casais a Laguna. Vinte e cinco brancos. O resto, mestiços. Uma característica paulista.


Frota de João de Magalhães
Francisco de Brito Peixoto, capitão-mor de Laguna, financia a expedição. Uma missão extra-oficial para contatar índios minuanos. Na verdade, João de Magalhães veio para avaliar quanto se podia ganhar com gado selvagem. Este tornou-se atrativo pelo ouro de Minas Gerais. E abriu o Caminho dos Tropeiros.

Os primeiros estancieiros eram os tropeiros. Eles tomavam posse das terras "povoadas por animais". E com os índios, negociavam o gado. Este servia mais pelo couro do que pela carne. Com o tempo, os índios incorporaram o cavalo. Ou seja, incorporaram uma cultura que não era da América.

Adaptado da palestra "Cenário de Fronteira Viva", do Professor Fábio Kühn.
Imagem adaptada de Mundo Estranho.

0 comentários:

Postar um comentário

 
Free Host | new york lasik surgery | cpa website design