quarta-feira, 29 de novembro de 2017

O Grande Cerco à Colônia de Sacramento

Durou 22 meses, de 1735 a 1737. Um período de fome, em que várias famílias migraram para Rio Grande. Pois sabiam que os espanhóis não dariam trégua. E criaram o "campo de bloqueio", para sufocar o entorno agrícola.

Construção Antiga em Colônia de Sacramento, Uruguai
Colônia de Sacramento, Uruguai

Os espanhóis sabiam que Colônia de Sacramento era um centro de contrabando. E um ponto de fuga de prata em quantidades absurdas.

Adaptado da palestra "Cenário de Fronteira Viva", do Professor Fábio Kühn.

segunda-feira, 27 de novembro de 2017

Campos de Viamão

A primeira colônia do atual RS surgiu entre 1730 e 1732. Junto à Capela de Viamão. O padre Diogo Soares elaborou um mapa local.

Igreja de Viamão - Rio Grande do Sul (Viamão Antigo)
Igreja de Viamão - Rio Grande do Sul

Os Campos de Viamão eram terras ao sul do Rio Mampituba. Havia o Atlântico, a leste. A oeste e ao sul, o Guaíba e a Lagoa dos Patos. Na época, a rota passava pelo litoral. E o Rio Tramandaí era o ponto de entrada.


Povoamento dos Campos de Viamão
Ocorreu com o esvaziamento econômico de Laguna. E com o estreitamento dos laços comerciais com Rio de Janeiro e São Paulo. Mas a fundação do presídio e da freguesia de Rio Grande, em 1737, também tem papel relevante.


Freguesia de Viamão
A freguesia representa os "filhos da igreja". E a paróquia Nossa Senhora da Conceição surgiu em 1747. Após, vieram outras paróquias: Triunfo (1756); Santo Antônio (1763) e Porto Alegre (1772).

Adaptado da palestra "Cenário de Fronteira Viva", do Professor Fábio Kühn.
Imagem adaptada de Viamão Antigo.

sexta-feira, 24 de novembro de 2017

Retomada de Colônia de Sacramento

Com o fim da Guerra da Sucessão Espanhola, há a ascensão dos Bourbon. E com o Tratado de Utrecht (1715), ocorre a segunda fundação de Colônia de Sacramento. E inicia uma fase de esplendor econômico e social do povoado. Esta duraria, ao menos, duas décadas.

Ruínas de Casarão em Colonia del Sacramento (Colônia do Sacramento)- Uruguai
Ruínas de Casarão (Colônia do Sacramento)

A população atingiu 3000 pessoas. A quantidade de navios que chegava era enorme. E o comércio de Colônia de Sacramento com Buenos Aires resultou em muita prata. Ou seja, o povoado tornou-se um grande ladrão de prata da Coroa Espanhola.

Fundação de Montevidéu
Ocorreu em 1726, para evitar a expansão lusitana. Na época, os portugueses queriam dominar Maldonado.

Adaptado da palestra "Cenário de Fronteira Viva", do Professor Fábio Kühn.

quarta-feira, 22 de novembro de 2017

Expansão Paulista Rumo ao Sul

As bandeiras paulistas buscavam o "ouro vermelho". Ou seja, buscavam índios para escravizar. O movimento levou ao genocídio de guaranis. E à destruição das missões do Tape.

Os Bandeirantes Paulistas
Os Bandeirantes Paulistas


Fundação de Laguna
Domingos de Brito Peixoto e o filho, Francisco, fundaram Laguna em 1684. Quer dizer, quatro anos após a fundação de Colônia de Sacramento. O povoado de tinha, assim, um fim claramente estratégico.

A ocupação, contudo, foi lenta. Em 1727, chegaram 65 casais a Laguna. Vinte e cinco brancos. O resto, mestiços. Uma característica paulista.


Frota de João de Magalhães
Francisco de Brito Peixoto, capitão-mor de Laguna, financia a expedição. Uma missão extra-oficial para contatar índios minuanos. Na verdade, João de Magalhães veio para avaliar quanto se podia ganhar com gado selvagem. Este tornou-se atrativo pelo ouro de Minas Gerais. E abriu o Caminho dos Tropeiros.

Os primeiros estancieiros eram os tropeiros. Eles tomavam posse das terras "povoadas por animais". E com os índios, negociavam o gado. Este servia mais pelo couro do que pela carne. Com o tempo, os índios incorporaram o cavalo. Ou seja, incorporaram uma cultura que não era da América.

Adaptado da palestra "Cenário de Fronteira Viva", do Professor Fábio Kühn.
Imagem adaptada de Mundo Estranho.

segunda-feira, 20 de novembro de 2017

Interesses Lusitanos no Rio da Prata

De 1648 a 1702, 24% das "arribadas" no porto de Buenos Aires eram de embarcações portuguesas. "Arribada" era a permissão para a embarcação atracar para reparar casco ou velas danificadas. Na maioria, era um pretexto para contrabando. O navio chegava cheio e alegava um dano estrutural para aportar.

Construção Antiga de Colonia del Sacramento (Colônia do Sacramento) - Uruguai
Construção Antiga (Colônia do Sacramento)

Fundação de Colônia de Sacramento
Em 1680, Manuel Lobo, governador do Rio de Janeiro funda o povoado. Isso atendia os interesses de ricos comerciantes fluminenses. Logo os espanhóis expulsam-nos. Porém, Colônia de Sacramento volta a ser portuguesa em 1681.

Até 1705, Colônia de Sacramento era praça militar e mercantil. Os lusitanos vendiam mercadorias por preço mais baixo que os espanhóis. E assim, o comércio era vantajoso também para Buenos Aires.

Adaptado da palestra "Cenário de Fronteira Viva", do Professor Fábio Kühn.

sexta-feira, 17 de novembro de 2017

União Ibérica e Os Bragança

A crise da sucessão do trono português iniciou em 1578. E levou à União Ibérica, em 1580. Portugal e Espanha seguiram unidos até 1640. Período no qual se sucederam três reis: Filipe I, II e III.

União Ibérica - Portugal e Espanha (1580-1640)
União Ibérica - Portugal e Espanha (1580-1640)

A Coroa Espanhola concentrava os interesses comerciais no México e no Peru. Nestes países, circulava a maior parte da prata de Potosi. A situação, porém, muda em 1595, quando surgem os escravos africanos na América Espanhola.

Os portugueses eram especialistas em tráfico negreiro. Em especial, os cristãos-novos (judeus portugueses). Por sofrer forte perseguição na Europa, fugiram para a América do Sul. Em 1640, Buenos Aires tinha 370 habitantes. E 25% eram portugueses.

Eles recebiam a prata e comerciavam na China, que não aceitava ouro. E com o fim da União Ibérica, a ordem é expulsar os portugueses. Porém, muitos eram mercadores e banqueiros extremamente ricos. E casaram com mulheres espanholas.

Os Braganças e A Ênfase no Brasil
Com a ascensão dos Bragança, a Coroa Espanhola impediu os portugueses de ficarem nos porto hispano-americanos.

Adaptado da palestra "Cenário de Fronteira Viva", do Professor Fábio Kühn.
Imagem adaptada de História de Tudo.

quarta-feira, 15 de novembro de 2017

Cenário de Fronteira Viva

A palestra do Professor Fábio Kühn abordou os conflitos de fronteira na Região Sul do Brasil, durante o período colonial. E em jogo, estavam os territórios onde, hoje, ficam Uruguai, Rio Grande do Santa Catarina.

Uruguai, Argentina, Rio Grande do Sul e Santa Catarina
Uruguai, Rio Grande do Sul e Santa Catarina


O subtítulo da palestra deixa a questão clara: "As Disputas entre As Coras Ibéricas no Cone Sul e A Ocupação do Espaço". Alem de Espanha e Portugal o conflito territorial também envolvia a Inglaterra.

De acordo com o Tratado de Tordesilhas o limite do território português era Laguna. A Capitania de São Paulo incluía os atuais estados de São Paulo e Paraná. Já Desterro era nome do atual estado de Santa Catarina.

Província de São Pedro corresponde, hoje, ao Rio Grande do Sul. E não era capitania hereditária por não ser portuguesa. De qualquer forma, os limites políticos são bem posteriores. Eles ocorreram apenas no século XIX.

Os seguintes artigos procuram traçar um panorama destes conflitos de fronteira. Os textos seguem a ordem cronológica dos eventos. E registra o "Cenário de Fronteira Viva", entre os séculos XVI e XIX.

Adaptado da palestra "Cenário de Fronteira Viva", do Professor Fábio Kühn.
Mapa adaptado de SEMA - Governo do Estado do Rio Grande do Sul.

segunda-feira, 13 de novembro de 2017

Brasil Café em SP (1870–1890)

Com a ascensão do café em São Paulo, forma-se uma burguesia agrária. No período de 1870 até 1890, destacam-se as leis que culminaram na Abolição da Escravatura no Brasil, em 1888.

Abolição da Escravatura no Brasil, 1888
Abolição da Escravatura no Brasil

1872 - Lei do Ventre Livre.

1882 - Surge o Partido Republicano Riograndense (PRR). Júlio de Castilhos é o principal nome. Destacam-se Assis Brasil, Borges de Medeiros, João Abott e Ramiro Barcellos.

Castilhos era afrodescendente. Escreveu a Constituição Rio Grandense sozinho. Deixou de fora o cunhado, Assis Brasil, e Ramiro Barcellos. Estes mais letrados que Castilhos.

1884 - Acaba a escravidão no Rio Grande do Sul. Surge o jornal "A Federação".

1885 - Lei dos Sexagenários.

1888 - Lei Áurea: a maioria dos escravos já era liberta.

Adaptado da aula "Peculiaridades da Formação do Rio Grande do Sul", da historiadora Vera Maciel Barroso.
Imagem adaptada de Resumo Escolar.

sexta-feira, 10 de novembro de 2017

Crise do Café no RJ (1850–1870)

O período de 1850 a 1870 marca a crise do café no Rio de Janeiro. Na mesma época, observa-se a ascensão do café em São Paulo. Isso leva a um deslocamento do centro econômico, que se consolidaria no século seguinte.

Escravidão no Brasil - Vida nos Quilombos
Escravidão no Brasil

Em 1850, proibi-se a vinda de africanos. Foi o primeiro passo para o fim da escravidão. E o que chegava era por contrabando. É claro: este contrabando não deixava de ser interessante para os portugueses.

Também em 1850, surge a Lei das Terras. A declaração de terras surge como controle ao monopólio das mesmas.

Adaptado da aula "Peculiaridades da Formação do Rio Grande do Sul", da historiadora Vera Maciel Barroso.
Imagem adaptada de Estudo Kids

quarta-feira, 8 de novembro de 2017

Brasil Café RJ e Revoltas (1830–1850)

O Brasil vivia um governo de elites. As pessoas com patrimônio superior a 100 mil reis representavam 4% da população. Elas escolhiam as com patrimônio superior a 200 mil reis para eleger deputados e senadores. Para alguém concorrer a deputado, deveria ter patrimônio superior a 400 mil reis. E superior a 800 mil reis, para senador.

Revolução Farroupilha ou Guerra dos Farrapos - Rio Grande do Sul
Guerra dos Farrapos

1831 - Início do Brasil Estado.
+ Dom Pedro abdica.
+ A centralização origina revoltas nas províncias (Balaiada, Cabanagem, Farroupilha).

1835-45 - Guerra dos Farrapos
Os farroupilhas eram liberais exaltados. Liberais e conservadores eram donos de terra. Liberais eram mais fortes nas províncias. Conservadores, no Rio de Janeiro, capital do país, na época.

Adaptado da aula "Peculiaridades da Formação do Rio Grande do Sul", da historiadora Vera Maciel Barroso.
Imagem adaptada de Grupo Farrapos.

segunda-feira, 6 de novembro de 2017

Emancipação e Gestação Café RJ (1810–1830)

1815 - Brasil = Reino de Portugal e Algarve.

Dom Pedro I - Independência do Brasil (1822)
Independência do Brasil (1822)

1822 - Emancipação: o Brasil torna-se dependente da Inglaterra.

1823 - Constituinte.

1824 - Primeira Constituição
+ Partido Português (comerciantes, militares): não queria a independência;
+ Partido Brasileiro (aristocracia cafeeira): queriam independência;
+ Partido Republicano: queriam independência e República.

O Partido Brasileiro redigiu a Constituinte. O Partido Português derrubou a Constituinte e redigiu a Constituição.

Em 25 de julho de 1824, chegam os imigrantes alemães. Em São Tomé (Torres), surge uma colônia de alemães católicos. Em Três Forquilhas, de protestantes.

Adaptado da aula "Peculiaridades da Formação do Rio Grande do Sul", da historiadora Vera Maciel Barroso.
Imagem adaptada de Cultura Mix

sexta-feira, 3 de novembro de 2017

Crise do Brasil Colônia (1750–1810)

O período de 1750 a 1810 marca o auge da crise do Brasil Colônia. Chegam casais de açorianos ao RS. Os espanhóis invadem Rio Grande. No princípio do século XIX, inicia o processo de emancipação política de Portugal.

Cidade de Salvador na Época do Brasil Colônia
Cidade de Salvador na Época do Brasil Colônia

1750 - Tratado de Madrid: 7 Povos das Missões ficam para Portugal

1752 - Casais de açorianos chegam a SC e oeste do RS. No século XVII, foram para o Maranhão e Amazonas. No século XVIII, para MG e SP.

1753 - Provedoria Geral da Fazenda: coroa portuguesa cobra impostos em território que, no papel, era espanhol.

1763 - Invasão Espanhola: espanhóis partem de Buenos Aires para Rio Grande. Outro grupo vem por Rio Pardo. Isso gera rebuliço nos açorianos. E leva à migração interna. Com a invasão de Rio Grande, a capital passou para Viamão (1763-73). Viamão teve a primeira capela em 1740.

Praça Manoel de Sepúlveda - matou um homem e adotou o nome dele.

1772 - Fundação oficial de Porto Alegre, em 26 de março. No ano seguinte, torna-se a capital da Província.

1777 - Tratado de Santo Ildefonso

1801 - Tratado Badajós: sepulta o Tratado de Tordesilhas. "Memória Rural do Rio da Prata" (Félix de Azura).

1803 - Santa Casa de Porto Alegre. Em 1498, construiu-se a primeira Santa Casa, em Portugal. A primeira do Brasil surgiu em Santos, em 1545.

1808 - Dom João vem para o Brasil. Os ingleses trazem os cerca de 15.000 membros da corte portuguesa. Isso marca o fim do pacto colonial. Porém, Brasil segue sinônimo de monocultura (açúcar, ouro, café).

1809 - Criação de quatro municípios: Rio Grande (1a vila da Província); Porto Alegre; Rio Pardo (Tratado de Madrid); Santo Antônio da Patrulha. Cada município tinha uma câmara. Isso representava uma clara estratégia político-administrativa.

Adaptado da aula "Peculiaridades da Formação do Rio Grande do Sul", da historiadora Vera Maciel Barroso.
Imagem adaptada de História do Mundo Uol

quarta-feira, 1 de novembro de 2017

Brasil do Ouro 1700–1750

Época dos ataques de piratas ingleses e dos senhores das Gerais (sudeste brasileiro).

No norte da Argentina, criavam-se as mulas que carregavam a prata de Potosi (Bolívia e Peru). Com o fim da prata, restaram as mulas. Os tropeiros buscam-nas e levam-nas para Sorocaba. De São Paulo, as mulas seguiam para Vila Rica. Neste período, surge a ocupação efetiva do RS.

Exploração do Ouro em Minas Gerais, Brasil
Exploração do Ouro em Minas Gerais

Nesta época, houve explosão demográfica em Portugal. E muitos portugueses vieram para o Brasil. Em especial, para Minas Gerais. Mas só o negro trabalhava com o ouro. Ao contrário do açúcar, em que trabalhavam o índio e o branco.

1711 - Emboabas (estrangeiros): paulistas x metropolitanos (portugueses). Paulistas migram para oeste. E encontram jazidas em Cuiabá e Goiás. E no RS, surge a Vacaria de Pinhales (Vacaria, Lagoa Vermelha, São Francisco de Paula).

1725 - Frota de João de Magalhães

1732 - Manuel Gonçalves Ribeiro recebe a Sesmaria das Conchas (primeira do RS)

1737 - Fundação de Rio Grande: Forte Jesus-Maria-José

1747 - Rio Grande torna-se vila, com Câmara

A exploração do ouro foi predatória. E o ouro acabou em 50 anos. Quanto ao lucro, 80% ficava com os ingleses; 15-16% com Portugal. O resto com os senhores. A crise leva à concessão de inúmeras sesmarias no RS. Para colonizar e explorar.

Adaptado da aula "Peculiaridades da Formação do Rio Grande do Sul", da historiadora Vera Maciel Barroso.
Imagem adaptada de Via Fanzine.

 
Free Host | new york lasik surgery | cpa website design