sábado, 14 de outubro de 2017

Som sem Sentido

Gabriela Bervian percorre a ala feminina do Hospital Psiquiátrico São Pedro. A ideia da diretora é mostrar mulheres que, há anos, estão atrás dos muros da instituição. Revelar seus olhos, seus sons, suas verdades.

Som sem Sentido (2017)
Som sem Sentido (2017)


Veja também...

“Som sem Sentido” exibe imagens e pequenos trechos de entrevistas com internas do hospital psiquiátrico. Mulheres que ali permaneceram após a lei de 2000. Tal lei desativou os manicômios no Brasil.

Em 2016, restavam 140 internas no São Pedro. Mulheres que não tinham aonde ir. Abandonadas pela família, só lhes restava o hospital psiquiátrico como alternativa de sobrevivência.

Som sem Sentido (2017), Filme de Gabriela Bervian
Filme de Gabriela Bervian

Imagens e entrevistas talvez ocupem 20 a 25% do média-metragem. A maior parte do filme ocupa-se com imagens diversas. Como as recorrentes imagens na beira da praia. E casas rurais alemãs e italianas.

Há, também, cenas em Porto Alegre. A Avenida Osvaldo Aranha. O Campus Central da UFRGS. A Capela Senhor do Bonfim. E a Usina do Gasômetro. Na partida de um inusitado passeio de barco pelo Lago Guaíba.

Som sem Sentido - Gabriela e Campus Central da UFRGS
Gabriela e Campus Central da UFRGS

“Som sem Sentido” é uma obra de viés artístico. E que explora o contraste entre as imagens sequenciais. Uma obra sem caráter documental. Na qual, além do som, na maioria das vezes, também, vemos imagens sem sentido...

0 comentários:

Postar um comentário

 
Free Host | new york lasik surgery | cpa website design