quinta-feira, 31 de agosto de 2017

Café de Los Maestros [Locações de Filmes em Buenos Aires]

Café de Los Maestros” presta atenção especial a um dos mais períodos gloriosos do tango. As décadas de 1940 e 1950. E nos 25 minutos finais, há o concerto no Teatro Colón. Com alguns dos mais renomados músicos.

Café de Los Maestros - Tocador de Bandoleon
Café de Los Maestros

Veja também...
Locações de Filmes em Buenos Aires

O tango e o Colón são os dois produtos dos quais os porteños mais têm orgulho. O tango surgiu como gênero popular de dança. E o Teatro Colón representa a mais refinada atividade cultural que Buenos Aires oferece.

Café de Los Maestros”, filme de Miguel Kohan, destaca os anos dourados do tango. O período que se segue a morte de Carlos Gardel, em 1935. E precede a revolução estilística de Astor Piazzolla, no fim dos anos 50.

Café de los Maestros - Teatro Colón, Buenos Aires
Teatro Colón, Buenos Aires

Kohan captura as emoções dos músicos e da plateia. O concerto final reúne Aníbal Arias, Atilio Stampone, Emílio Balcarse, Gabriel Clausi, Horacio Salgán, Leopoldo Federico, Mariano Mores e Virginia Luque.

Adaptado de Santiago Oyarzabal, “World Film Locations Buenos Aires” – Intellect Books, 2014.

quarta-feira, 30 de agosto de 2017

Locações de Filmes em Buenos Aires

O legado da belle époque portenha são os monumentais prédios de Buenos Aires. E o cinema ajudou a eternizá-los. Afinal, muitos serviram de locação a filmes. Numa caminhada, você poderá relembrar diversos desses pontos.

Até que a Morte nos Separe (Relatos Selvagens) Ariel Discute com Romina
Relatos Selvagens: Ariel Discute com Romina

No início de 2017, percebi que várias cidades gaúchas serviram de locação a filmes. Cidades que eu visitei em algum momento, nos últimos cinco anos. Daí veio a ideia de publicar artigos que relacionavam cidades e filmes.

(O Segredo dos Seus Olhos) Benjamin Esposito (Ricardo Darín) & Irene (Soledad Villamil)
O Segredo dos Seus Olhos: Benjamin e Irene

Agora, o processo foi o inverso. A viagem a Buenos Aires foi de ocasião. Fiz a pesquisa de locações no Brasil. Tracei os roteiros no Google Maps. Assim, a peregrinação pela capital da Argentina teria um novo propósito...

Bombita (Relatos Selvagens) Simón em Escritório para Entrevista
Relatos Selvagens: Simón em Escritório

Alguns prédios conheci em visita anterior, em 2010. É o caso do Congreso de La Nación, do Teatro Colón e da Casa Rosada. O contexto, desta vez, era outro. Ia além do mero interesse turístico convencional...

Trailer Italiano de Medianeras - Mariana (Pilar López de Ayala)
Medianeras: Mariana

A maior parte dos prédios monumentais de Buenos Aires fica na Recoleta, no Retiro e em San Nícolas. Restringi-me aos dois últimos bairros. Circulei, ainda, por Puerto Madero, locação do sensacional “Nove Rainhas”...

Até que a Morte nos Separe (Relatos Selvagens) Romina Conversa com Ariel
Relatos Selvagens: Romina conversa com Ariel

A escolha dos prédios e praças ocorreu de três maneiras. Primeiro, procurei pelas locações de filmes que já conhecia. É o caso de “Medianeras”, “O Segredo de Seus Olhos” e “Relatos Selvagens”.

O Segredo dos Seus Olhos: Gómez (Javier Godino), Irene  (Soledad Villamil) e Esposito (Ricardo Darín)
O Segredo dos Seus Olhos: Gómez, Irene e Esposito

Num segundo momento, eu fiz o caminho inverso. Ou seja, pesquisei por locações e identifiquei os filmes. Por fim, usei o livro World Film Locations em Buenos Aires. A publicação traz filmes de diferentes épocas.

Bombita - Relatos Selvagens: Simón fala com Atendente
Relatos Selvagens: Simón fala com Atendente

O saldo das pesquisas e caminhadas você verá nos artigos que se seguem. A lista segue a ordem alfabética dos filmes. Há pontos que serviram de locação para mais de um filme. Nestes casos, farei a correlação deles...

Nove Rainhas - Marcos (Ricardo Darín), Juan (Gastón Pauls) e Valeria (Leticia Brédice)
Nove Rainhas: Marcos, Juan e Valeria



Lista de Filmes

Até que a Morte nos Separe - Relatos Selvagens: Romina desmascara Ariel
Relatos Selvagens: Romina desmascara Ariel

Heroes del Silencio

Medianeras - Fotografia de Martín (Javier Drolas)
Medianeras: Fotografia de Martín


Bombita - Relatos Selvagens: Simón lê notícia em que aparece no jornal
Relatos Selvagens: Simón lê notícia


O Segredo dos Seus Olhos: Irene (Soledad Villamil) e Benjamin Esposito (Ricardo Darín)
O Segredo dos Seus Olhos: Irene e Benjamin


Até que a Morte nos Separe - Relatos Selvagens: Romina reflete sobre o casamento
Relatos Selvagens: Romina reflete sobre o casamento

What a Gaucho You Are

segunda-feira, 28 de agosto de 2017

Museo del Humor, Buenos Aires

O Museo Del Humor fica no antigo prédio da Cervecería Munich, de 1927. E reúne dois séculos de humor gráfico argentino. Há obras de grandes mestres do desenho, ilustração e caricatura. Destaque aos trabalhos de Cao, Dante Quinterno, Guillermo Divito, Landrú, Quino, Sábat y Mordillo.

Museo del Humor, Buenos Aires
Museo del Humor, Buenos Aires

Esculturas atrás do Museo do Humor, Buenos Aires
Esculturas atrás do Museo do Humor

Localização: Avenida de Los Italianos, 851, em frente a Costanera Sur, em Puerto Madero, Buenos Aires.

Veja também...
Historia del Humor Gráfico Argentino

domingo, 27 de agosto de 2017

Historia del Humor Gráfico Argentino

O museu surgiu em 2012. E é um dos mais novos de Buenos Aires. Ali, você verá um desenho cômico de 1806. E antigas animações na sala de cinema local. Quando eu visitei o Museo Del Humor, em abril de 2017, havia uma exposição sobre Borges.

Captura de Buenos Aires - James Gillray (1806), Museo do Humor, Buenos Aires
Captura de Buenos Aires - James Gillray (1806)

San Martin, O'Higgins, Pueyrredón - Anônimo (1819), Museo do Humor, Buenos Aires
San Martin, O'Higgins, Pueyrredón - Anônimo (1819)

Periódico Don Quijote - Eduardo Sojo (05.05.1889), Museo do Humor, Buenos Aires
Periódico Don Quijote - Eduardo Sojo (05.05.1889)

Carlos Pellegrini - Henri Stein (14.06.1891), Museo do Humor, Buenos Aires
Carlos Pellegrini - Henri Stein (14.06.1891)

El Corso de La Matufia - Eduardo Sojo e José Maria Cao (1898), Museo do Humor, Buenos Aires
El Corso de La Matufia - Eduardo Sojo e
José Maria Cao (1898)

El Crimen del Año - José Maria Cao (1908), Museo do Humor, Buenos Aires
El Crimen del Año - José Maria Cao (1908)

5 Sentidos - Navarrete (1910), Museo do Humor, Buenos Aires
5 Sentidos - Navarrete (1910)

El Dia de Una Porteña - Antoni Utrillo (1913), Museo do Humor, Buenos Aires
El Dia de Una Porteña -
Antoni Utrillo (1913)

Serraquesta - Cobrador (1926), Museo do Humor, Buenos Aires
Serraquesta - Cobrador (1926)

Bolita - Lino Palacio (1926), Museo do Humor, Buenos Aires
Bolita - Lino Palacio (1926)

Chicas de Divito - Guillermo Divito (1960), Museo do Humor, Buenos Aires
Chicas de Divito - Guillermo Divito (1960)

Borges, Alfredo Sábat (2011), Museo do Humor, Buenos Aires
Borges, Alfredo Sábat (2011)

Viñeta Humorística, Claudio Kappel (2015), Museo do Humor, Buenos Aires
Viñeta Humorística, Claudio Kappel (2015)

sábado, 26 de agosto de 2017

Museus e Bancos de San Nícolas [Buenos Aires]

O centro financeiro de Buenos Aires fica em San Nícolas. E assim, em uma caminhada pelo bairro, você conhecerá os tradicionais bancos. Monumentais prédios do início do século XX. Alguns, hoje, abrigam museus.

Bancos e Museus de San Nícolas - Mapa do Google Maps
Bancos e Museus de San Nícolas

O roteiro por San Nícolas surgiu meio de ocasião. Circulava por ali para fotografar locações de filmes. Ao perceber que tradicionais prédios do bairro ficavam no caminho, conciliei os interesses em uma caminhada...

Conforme o Google Maps, são 700 metros. Ou 9 minutos a pé...

Mesa de Evita Perón - Museo Numismático, Buenos Aires
Mesa de Evita Perón


1 – Museo Mitre
A construção colonial de 1785 fica na Calle San Martín, 336. E em 1860, Bartolomé Mitre mudou-se para o casarão. Dois anos antes de se tornar Presidente. Em 1870, Mitre fundou, ali, o jornal La Nación.

A família do ex-presidente argentino viveu na casa até 1906. E desde 1907, o antigo prédio abriga o Museo Mitre, com o Arquivo Histórico e a Biblioteca Americana. O museu, é claro, reúne, também, pertences de Mitre.

Museo Mitre, Buenos Aires
Museo Mitre


2 – Banco Central
Encontrei o museu fechado. E segui pela San Martín. No número 275, ficava a primeira sede do Banco Central de la República Argentina. A construção do prédio ocorreu entre 1872 e 1876. Para abrigar o Banco Hipotecário.

Em 1907, a Caja de Conversión ocupou o prédio. O Banco Central surgiu em 1935. Substituiu-a. E instalou ali a sua sede. Uma construção neoclássica que me chamou a atenção pelas esculturas na fachada...

Banco Central, Buenos Aires
Banco Central


3 – Museo Numismático
Em 1942, o Banco Central adquiriu outro prédio. Na Calle San Martín, 216. O prédio de 1862 abrigava a Bolsa de Comércio. E desde 1989, ali fica o Museo Numismático Dr. José Evaristo Uriburu, pertencente ao Banco Central.

O museu reúne antigas moedas e cédulas. Ali, você conhecerá as primeiras moedas argentinas, de 1813. De um escudo e de oito. A fabricação era em Potosí, Bolívia. Em outra sala, você verá a mesa de Evita Perón.

8 Escudos, Potosí, 1813, Museo Numismático, Buenos Aires
8 Escudos, Potosí, 1813


4 – Bolsa de Comércio
Ao deixar o museu, retorne uma quadra, pela Calle San Martín. E na esquina com a Calle Sarmiento, siga duas quadras à direita. A Bolsa de Comércio de Buenos Aires fica no número 299. Repare as grandes portas do prédio...

Portas da Bolsa de Comércio, Buenos Aires
Portas da Bolsa de Comércio


5 – Palacio de Correos y Telecomunicaciones
O último destino do roteiro é o antigo prédio dos correios. Na esquina das avenidas Corrientes e Leandro Alem. O arquiteto francês Norbert Maillart projetou o prédio. A inauguração ocorreu em 28 de setembro de 1928.

O prédio destaca-se pela grandiosidade. Isto fez o presidente Juan Perón transferir seus escritórios ao local. Ali, também funcionou a Fundação Eva Perón. Em 2003, o Correio Central deixou de usar, enfim, o prédio.

Centro Cultural Néstor Kirchner (Antigo Correo), Buenos Aires
Antigo Correo

A Revolução de Maio de 1810 logo faria duzentos anos. E surgiu a ideia de criar ali o Centro Cultural do Bicentenário. Em 2012, porém, fixou-se o nome Centro Cultural Néstor Kirchner. A inauguração ocorreu em 2015.

sexta-feira, 25 de agosto de 2017

Visita Guiada no Teatro Colón

O Teatro Colón é uma das principais casas de ópera do mundo. O prédio centenário fica no coração de Buenos Aires. E a visita guiada é a melhor forma de se conhecer os bastidores e a história do famoso teatro.

Galerias do Teatro Colón, Buenos Aires
Galerias do Teatro Colón


Custo-benefício da Visita Guiada
Confesso que me assustei ao comprar o ingresso da visita. Os 250 pesos (R$ 52, no câmbio de R$ para 4,80 pesos) pareceu demasiado. Ao fim da visita, porém, fiquei com a sensação de que valeu cada centavo...

Guia em Visita ao Teatro Colón, Buenos Aires
Guia em Visita ao Teatro Colón

Já comentei em outros artigos sobre minhas experiências com visita guiada no Peru e na Argentina. As informações que recebi sempre engrandeceram as visitas. Não é uma regra, porém, em outros locais que conheci...

Claraboia na Entrada do Teatro Colón, Buenos Aires
Claraboia na Entrada


Construção do Teatro Colón
O italiano Franceso Tamburini, que projetou a Casa Rosada, desenhou o Teatro Colón. Porém, faleceu, aos 44 anos, antes do início das obras, em 1890. Um discípulo de Tamburini assumiu o projeto, na ocasião.

Escultura de Mármore na Entrada do Teatro Colón, Buenos Aires
Escultura de Mármore na Entrada

O tal discípulo teve um fim parecido. Mais trágico, na verdade. O marido da amante matou-o, também, aos 44 anos. Um arquiteto belga inaugurou o Colón, enfim, em 25/05/1908. No aniversário da Revolução de Maio...

Vitral na Entrada do Teatro Colón, Buenos Aires
Vitral na Entrada


A Estrutura do Teatro Colón
O Teatro Colón tem estilo europeu. A inspiração mais evidente é os palácios franceses. Com escadas simétricas e arcos italianos. Desde a inauguração, a casa contou com luz elétrica. E possuía dois elevadores.

Escadaria de Entrada do Teatro Colón, Buenos Aires
Escadaria de Entrada do Teatro Colón

O Teatro Colón possui a estrutura perfeita para receber óperas, sinfonias e balés. E nos primeiros vinte anos, apresentavam-se vinte óperas ou balés por ano. Em média, 17 desses espetáculos eram italianos.

Escultura de Mozart no Teatro Colón, Buenos Aires
Escultura de Mozart


A Entrada do Teatro
A entrada principal do Teatro Colón fica na Libertad com a Lavalle. Por ali, ingressa a plateia e o público dos camarotes. A Avenida 9 de Julio surgiu em 1937. Quase 30 anos após a inauguração da casa de espetáculos.

Claraboia sobre Entrada do Teatro Colón, Buenos Aires
Claraboia sobre Entrada

No início do século XX, Buenos Aires ganhou a fama de Paris da América do Sul. E a importação de mármore dava status à cidade. A escadaria principal do Teatro Colón ostentava grande quantidade de mármore europeu:
+ Mármore de Carrara (escada);
+ Mármore amarelo de Siena (corrimão);
+ Mármore rosa português (decoração do corrimão);
+ Mármore de Verona (colunas da entrada).

Corrimão da Escadaria do Teatro Colón, Buenos Aires
Corrimão da Escadaria


Os Salões do Segundo Piso
A Sala dos Lustres, em estilo rococó, foi uma criação do último arquiteto. E o Salão Dourado, em barroco francês, remete aos palácios. Há lâminas de ouro nas paredes de gesso. Pinturas a óleo no teto e vitrais franceses.

Salão dos Lustres no Teatro Colón, Buenos Aires
Salão dos Lustres

O Salão Dourado servia para recepção e descanso dos aristocratas. Nele, ocorriam banquetes, negócios. E firmavam-se casamentos. Hoje, usa-se o espaço para música de câmara e concertos acadêmicos.

Decoração em Pilastra do Teatro Colón, Buenos Aires
Decoração em Pilastra do Teatro Colón


A Plateia e Os Camarotes
A capacidade da casa é de três mil pessoas. Uma das maiores do mundo. A plateia tem 600 lugares. No centro da sala, fica o camarote principal, para autoridades. Com 34 assentos. Os demais camarotes têm 6 lugares.

Lustre sobre a Plateia do Teatro Colón, Buenos Aires
Lustre sobre a Plateia

As viúvas passavam dois anos sem contato social. Ficavam escondidas, atrás de grades, nas laterais da plateia. Pois ninguém as poderia ver. Assim, só conseguiam ouvir – e não ver – as óperas e os balés.

Antiga Área para Viúvas no Teatro Colón, Buenos Aires
Antiga Área para Viúvas

No quarto andar, havia lugares para mulheres desacompanhadas. No último nível, o público ficava de pé. E ocupava os lugares por ordem de chegada. Na maior parte, pessoas de menor poder aquisitivo.


Acústica da Sala de Espetáculo
O piso de madeira da plateia fica sobre caixas de ar. Isso faz da sala uma caixa de ressonância. A forma de ferradura também contribui na acústica. A sala tem 28m de altura, 30m de largura e 32m de profundidade.

Montagem de Palco do Teatro Colón, Buenos Aires
Montagem de Palco do Teatro Colón

O Colón é um dos poucos teatros com acústica perfeita fora da Europa. O som deve chegar em até 2s ao último nível. Nos primeiros, o revestimento é de madeira. Nos últimos três, de bronze. O metal amplifica o som.

Pinturas no Lustre sobre a Plateia do Teatro Colón, Buenos Aires
Pinturas no Lustre sobre a Plateia


Algumas Curiosidades sobre o Colón
+ A pintura do teto não é original. Uma infiltração destruiu-a. Em 25 de março de 1966, inaugurou-se o trabalho de Raul Soldi, pintor argentino;
+ O lustre sobre a plateia tem 2m de altura e 7m de diâmetro. Com 700 lâmpadas, ele pesa 1.400 kg. Baixa-se uma vez ao ano para limpeza;
+ Originalmente, havia cortinas na entrada do Teatro Colón e na plateia. A cortina cumpria as funções de isolamento visual e acústico;
+ O italiano Angel Ferrari iniciou a construção do teatro, num terreno do governo. Como faliu, um grupo de fazendeiros argentinos concluiu a obra.

 
Free Host | new york lasik surgery | cpa website design