domingo, 31 de julho de 2016

Matadouro Pedras Brancas, Guaíba

O Matadouro Pedras Brancas pertencia a Porto Alegre. Ele ficava no Distrito de Pedras Brancas, hoje, a cidade de Guaíba. Ali, abatiam-se os animais de estâncias da região. O charque seguia a Porto Alegre pelo Lago Guaíba.

Matadouro Pedras Brancas, Guaíba
Matadouro Pedras Brancas, Guaíba

O estabelecimento começou a operar, em 1872. E em 1916, o Matadouro de Pedras Brancas encerrou as atividades. Depois, o prédio abrigou o Mercado Público Municipal. No momento, a construção encontra-se em ruínas.

Localização: Avenida João Pessoa, Centro de Guaíba.

Veja também...
O Que Fazer na Orla do Lago Guaíba?

sábado, 30 de julho de 2016

Escadaria da Rua 14 Outubro, Guaíba

A escadaria comunica a parte baixa da cidade, junto à Orla do Lago Guaíba, à parte alta, onde se encontra o Sítio Histórico. Ela fica na Rua 14 de Outubro, uma referência à data da emancipação de Guaíba, em 14/10/1926.

Escadaria e Mirante da Rua 14 de Outubro, Guaíba
Escadaria e Mirante da Rua 14 de Outubro

No final da escadaria, há um mirante para o Lago Guaíba e Porto Alegre. E abaixo dele, uma pintura ilustra um possível encontro entre os farrapos. O título diz “Guaíba: Berço da Revolução Farroupilha”.

Fazem parte do Sítio Histórico de Guaíba
# Casa onde se hospedou a Princesa Isabel:

sexta-feira, 29 de julho de 2016

Cipreste Farroupilha, Guaíba

De acordo com a tradição oral, os espanhóis plantarem o cipreste no século XVII. A árvore simboliza o luto e marca o local onde faleceu o comandante de uma tropa. Esta espécie de cipreste pode viver mais de dois mil anos.

Cipreste Farroupilha e Casa Gomes Jardim - Guaíba
Cipreste Farroupilha e Casa Gomes Jardim

A tradição também diz que, à sombra do cipreste, ocorreram as reuniões que tramaram a Revolução Farroupilha. Bento Gonçalves, Gomes Jardim, Onofre Pires sonhavam com os ideais libertários da Revolução Francesa.

O Cipreste Farroupilha tornou-se árvore símbolo de Guaíba, por Lei Municipal de 1990. O hino da cidade faz referência a ele. À árvore também aparece na bandeira e no brasão do município de Guaíba.

O Cipreste Farroupilha integra o Sítio Histórico de Guaíba. Dele, também fazem parte: a Casa Gomes Jardim, a casa onde se hospedou a Princesa Isabel, a Igreja Nossa Senhora do Livramento e a Vitrine Cultural.

Localização: Rua 14 de Outubro, Praça Gomes Jardim, Centro de Guaíba.

Veja também...
O Sítio Histórico da Cidade de Guaíba

quinta-feira, 28 de julho de 2016

Casa Gomes Jardim, Guaíba

Antônio Ferreira Leitão construiu a casa, no final do século XVIII. Nela ficava a sede da Estância Pedras Brancas. Com a morte de Ferreira Leitão, em 1813, a casa ficou para Isabel Leonor Ferreira Leitão, a filha mais nova.

Casa Gomes Jardim, Guaíba
Casa Gomes Jardim, Guaíba

Isabel Leonor morou na casa com o esposo, José Gomes de Vasconcellos Jardim. As reuniões que decidiram pelo início da Revolução Farroupilha ocorreram ali. E delas participaram Bento Gonçalves da Silva e Onofre Pires.

A imagem mais antiga da casa é uma foto de 1906, de Virgílio Calegari. Dois quadros, hoje no Museu Júlio de Castilhos, baseiam-se nesta fotografia. As pinturas a óleo são de Vicente Cervasi (1928) e Ângela (1935).

Busto de José Gomes de Vasconcellos Jardim, Praça Gomes Jardim - Guaíba
Busto de José Gomes de Vasconcellos Jardim

A fotografia e os quadros mostram a Casa Gomes Jardim com os traços típicos das casas de estância do período colonial. O assentamento em barro e as paredes com pedras irregulares são característicos da época.

No fim do século XIX, dividiram da casa. No século XX, ocorreram reformas independentes. Em 1994, quando o IPHAE tombou-a, o telhado era diferente nas duas partes. A restauração devolveu a unidade do prédio.

A Casa Gomes Jardim integra o Sítio Histórico da cidade de Guaíba. Dele, também fazem parte: a casa onde se hospedou a Princesa Isabel, o Cipreste Farroupilha, a Igreja Nossa Senhora do Livramento e a Vitrine Cultural.

Localização: Rua 14 de Outubro, 370 e 384, Centro de Guaíba.

Veja também...
Luís Paulo na Vitrine Cultural de Guaíba
O Que Fazer na Orla do Lago Guaíba?
O Sítio Histórico da Cidade de Guaíba

quarta-feira, 27 de julho de 2016

Guaíba, Rio Grande do Sul

Guaíba integra a Região Metropolitana de Porto Alegre. E fica a 27 km da capital, à margem direita do Lago Guaíba. Pela cidade de Guaíba, passam as rodovias que ligam o Brasil à Argentina e ao Uruguai.

Cidade de Guaíba, no mapa do Rio Grande do Sul
Guaíba, Rio Grande do Sul


História de Guaíba
Entre 10.000 e 6.000 a.C., povos indígenas da tradição umbu viviam onde, hoje, se encontra a cidade de Guaíba. Depois, vieram os guaranis. Eles viviam às margens dos rios Uruguai e Jacuí. E da Laguna dos Patos.

Espanhóis e portugueses disputaram o território gaúcho. Em 1793, Antônio Ferreira Leitão recebeu a sesmaria onde fica Guaíba. Maria Meirelles de Menezes, esposa de Ferreira Leitão, era neta de Jerônimo de Ornellas.

Chaminé do Matadouro São Geraldo, Guaíba
Chaminé do Matadouro São Geraldo

Isabel Leonor Ferreira Leitão recebeu a sesmaria do pai como herança. E casou com José Gomes de Vasconcellos Jardim. Na Casa de Gomes Jardim, ocorreu a reunião que decidiu pelo início da Revolução Farroupilha.

Em meados do século XIX, surgem as charqueadas, onde preponderava o trabalho escravo. As canoas cruzavam o Lago Guaíba com o charque. E os tropeiros, depois, transportavam-no até o centro do país.

Orla do Lago Guaíba - Trapiche de Madeira, Guaíba
Trapiche de Madeira, no Lago Guaíba

Em 14 de outubro de 1926, por decreto de Borges de Medeiros, Pedras Brancas, distrito de Porto Alegre, emancipa-se da capital. E recebe o nome de Guaíba, “baía de todas as águas”, em homenagem ao Lago Guaíba.

Mapa de Guaíba adaptado do Wikipedia.


Atrativos de Guaíba

terça-feira, 26 de julho de 2016

Praia Sans Souci, Eldorado do Sul

A praia fica em Eldorado do Sul, na margem direita do Lago Guaíba. Em 1950, descendentes de alemães começaram a povoar a região. E deram o nome de Sans Souci. A expressão significa “sem temer”, em francês.

Praia de Sans Souci, Eldorado do Sul
Praia de Sans Souci, Eldorado do Sul

Ali, funcionava um porto para os barcos que iam a Porto Alegre. Hoje, a praia é um espaço de lazer. E as famílias procuram a Praia de Sans Souci como um local de descanso e descontração com as crianças.

Veja também...
O Que Fazer na Orla do Lago Guaíba?

segunda-feira, 25 de julho de 2016

Eldorado do Sul, Rio Grande do Sul

Eldorado do Sul fica Região Metropolitana de Porto Alegre, às margens do Rio Jacuí e do Lago Guaíba. A cidade abriga parte do Parque Estadual Delta do Jacuí. E tem como principal atrativo a Praia de Sans Souci.

Cidade de Eldorado do Sul, no mapa do Rio Grande do Sul
Eldorado do Sul, Rio Grande do Sul


Histórico de Eldorado do Sul
Famílias de açorianos ligadas a Jerônimo de Ornellas começaram a povoar a região, em meados no século XVIII. Dois séculos depois, a margem direita do Lago Guaíba passou a servir como balneário e porto.

Até a década de 1960, duas atividades movimentavam a economia local: a pecuária e o cultivo de arroz. A partir da década seguinte, com a conclusão da rodovia BR-116, observou-se significativo crescimento populacional.

O aumento da população levou à busca de melhores condições. Em 1985, iniciou o movimento pela emancipação. Em 1988, o povoado desmembrou-se de Guaíba. E adotou o nome de Eldorado do Sul.


Distâncias
Caxias do Sul = 140 km
Guaíba = 15 km
Osório = 110 km
Pelotas = 240 km
Porto Alegre = 12 km
Santa Maria = 280 km

Mapa de Eldorado do Sul adaptado do Wikipedia.

domingo, 24 de julho de 2016

Luiz José Ribeiro Barreto: O Ministro de Guerra da Revolução Farroupilha

Luiz José Ribeiro nasceu, em 25 de agosto de 1808, em Santo Antônio da Patrulha. Era filho de Manoel José Ribeiro e Cândida Clementina Oliveira. Luiz José mudou-se para Triunfo, onde atuou como farmacêutico.

Luiz José Ribeiro Barreto
Luiz José Ribeiro Barreto

Aos 17 anos de idade, casou com Rosa Fernandes, viúva, de 27 anos. Ao casar, adotou o sobrenome Barreto. Uma homenagem ao primeiro esposo de Rosa, de quem Luiz era empregado e amigo. O casal não teve filhos.

Em 1842, Luiz Barreto elegeu-se Deputado Estadual. E tornou-se o Ministro da Guerra, ao se engajar na Revolução Farroupilha. Após a guerra, ele fundou a Sociedade União, que construiu o Teatro União, em 1848.

Luiz José Ribeiro Barreto faleceu, em 24 de julho de 1888, em Triunfo. Na ocasião, ele estava na casa de familiares. No número 73 da atual Rua Osvaldo Aranha. Não se sabe ao certo a causa da morte de Luiz Barreto.

O Solar Barreto, a casa onde Luiz Barreto viveu, hoje abriga a Secretaria da Educação. E uma rua de Triunfo homenageia o líder comunitário. Em Santo Antônio da Patrulha, Luiz Barreto é patrono da Praça Imperial.

Veja também...
Centro Histórico de Triunfo
Revolução Farroupilha e A Cidade de Triunfo

sábado, 23 de julho de 2016

Eclusa da Vila de Santo Amaro

Trinta anos após Santo Amaro deixar de ser a sede de General Câmara, uma construção atraiu as atenções à vila. A Barragem Eclusada de Amarópolis tem considerada importância na navegabilidade do Rio Jacuí.

Barragem de Amarópolis, Vila de Santo Amaro - General Câmara
Barragem de Amarópolis, em Santo Amaro

Continuação de...
Conjunto Histórico da Vila de Santo Amaro


Estação Ferroviária de Santo Amaro
Após uma rápida caminhada em torno da Igreja Santo Amaro, segui para a Barragem Eclusada de Amarópolis. No caminho, mais casas históricas. E a antiga estação ferroviária do povoado...

A ferrovia foi “um tiro que saiu pela culatra”. A ideia é que ela desenvolveria a Vila de Santo Amaro. O curioso é que, com a ferrovia, a vila encolheu. E a Estação Ferroviária Santo Amaro é parte desta história...

Comporta da Barragem Eclusada de Amarópolis, Vila de Santo Amaro, General Câmara
Comporta da Barragem Eclusada de Amarópolis

Com a ferrovia, a sede de General Câmara deslocou-se para o povoado de Margem do Taquari. Ali, formou-se a atual sede da cidade. A Santo Amaro restou apenas a importância histórica. E o casario em ruínas...


Barragem Eclusada de Amarópolis
A eclusa permite a navegabilidade pelo Rio Jacuí, apesar o desnível no leito. E sem saber onde ficava a barragem, deixei o carro a uns 500m de distância. Ao chegar à barragem, percebi uma embarcação eclusa. Sorte...

Eclusa da Barragem de Amarópolis, Vila de Santo Amaro, General Câmara
Eclusa da Barragem de Amarópolis

Assim, pela primeira vez, acompanhei o processo que leva a embarcação a vencer o desnível de um rio. O processo leva alguns minutos. E nele, o barco fica dentro da eclusa, isolado do rio por duas comportas.

O esvaziamento da eclusa ocorre aos poucos. Como se a embarcação estivesse em um imenso tanque, com o ralo parcialmente aberto. Ao fim, as portas – estilo bar de faroeste – abrem-se e o barco sai.


sexta-feira, 22 de julho de 2016

Conjunto Histórico da Vila de Santo Amaro

Santo Amaro fica às margens do Rio Jacuí. E foi a primeira sede de General Câmara. A vila conserva traços da arquitetura açoriana. Destaque para a Igreja Matriz Santo Amaro, do século XVIII.

Casario Açoriano da Vila de Santo Amaro, General Câmara
Casario Açoriano da Vila de Santo Amaro

Continuação de...
Revolução Farroupilha e A Cidade de Triunfo


De Triunfo a General Câmara
Quando planejei o passeio por Triunfo e General Câmara, não percebi um detalhe. No mapa, as cidades ficam lado a lado. Na prática, o Rio Jacuí divide os municípios. E não há uma ponte comunicando-os...

Concluí a caminhada por Triunfo em frente ao Túmulo de Luiz Barreto. E o destino seguinte era a Vila de Santo Amaro. Calculava fazer o trajeto em poucos minutos. Levei quase uma hora e meia, em função da balsa.

Altar da Igreja de Santo Amaro, General Câmara
Altar da Igreja Santo Amaro

Na Prefeitura Municipal de Triunfo, informaram que o mais simples era ir de balsa a São Jerônimo. E dali, seguir em direção a General Câmara. A balsa, contudo, partiu com quase meia hora de atraso...


Igreja Matriz de Santo Amaro
A necessidade da balsa... A distância maior que a prevista... O atraso da balsa... Tudo contribuiu para gerar ansiedade. Além disso, como não previa passar por São Jerônimo, não levei anotações sobre a cidade.

Imagem de Santo Amaro na Igreja de Santo Amaro, General Câmara
Imagem de Santo Amaro

Seja como for, após uma parada para informações, cheguei à Vila de Santo Amaro. Deixei o carro em frente à Igreja. E o sol, que me acompanhou pela manhã, desapareceu. Conformei-me com o céu nublado.

A inscrição sobre a porta identifica a data de construção da igreja: 1787. A fachada imponente engana. Ela impressiona mais que o interior, pequeno e sumariamente decorado. Destaque à pia batismal, na entrada.

Pia Batismal da Igreja de Santo Amaro, General Câmara
Pia Batismal na Entrada da Igreja


Casario Açoriano em Santo Amaro
Deixei a Igreja Santo Amaro, pela porta lateral. Vi uma mulher sentada à beira da rua e perguntei pela barragem. Este era o próximo destino. Curioso, queria saber sobre o casario açoriano ao redor da igreja.

Casa de Cultura Miguel José Pereira, Vila de Santo Amaro, General Câmara
Casa de Cultura da Vila de Santo Amaro

A mulher comentou sobre duas casas. Uma abrigou a Casa de Cultura Miguel José Pereira. Tombado pelo IPHAN, o prédio está em ruínas. Um detalhe, porém, chama a atenção: a árvore crescida em meio ao muro.

Raízes no Muro da Casa de Cultura Miguel José Pereira, Santo Amaro, General Câmara
Raízes no Muro da Casa de Cultura

Também, desperta a curiosidade um prédio nos fundos da igreja. Conhecida como a “Casa do Tarso”, a construção é de 1763. E ali, ocorriam as reuniões maçônicas. Com a presença frequente do General Bento Gonçalves.

O relato segue com...
Eclusa da Vila de Santo Amaro

Casa do Tarso, Vila de Santo Amaro, General Câmara
Casa do Tarso: local de reuniões maçônicas

quinta-feira, 21 de julho de 2016

Barragem de Amarópolis, General Câmara

A Barragem de Amarópolis permitiu a navegação pelo Rio Jacuí até Cachoeira do Sul. Ela fica na margem esquerda do rio, na Vila de Santo Amaro, General Câmara. A construção iniciou em 1971 e acabou em 1974.

Eclusa da Barragem Eclusada de Amarópolis, Santo Amaro, General Câmara
Eclusa da Barragem Eclusada de Amarópolis

Em 1997, o DNIT restaurou a barragem e recolocou dez alças. Naquele mesmo ano, verificou-se o pico de movimentação pela eclusa. Passaram 2.448.000 toneladas de areia, no sentido montante/jusante.

Especificações da eclusa, segundo o DNIT:
# Comprimento: 120 metros;
# Largura: 17 metros;
# Profundidade: 3 metros, em relação à estiagem;
# Desnível Máximo: 4,60 metros, referido ao nível de estiagem;
# Capacidade de Carga: 6.600.000 t/ano;
# Tipo de Comboio: automotor de 2.500 t de carga útil.




Barragens Eclusadas do Rio Jacuí
A Barragem de Amarópolis é o primeiro degrau transposto pelas embarcações que se dirigem de jusante a montante. Ou seja, que partem de Porto Alegre ou do Rio Taquari em direção a Rio Pardo ou Cachoeira do Sul.

Um sistema composto por três barragens eclusadas possibilita a navegação por 352 km do Rio Jacuí. São elas: Amarópolis (General Câmara), Anel de São Marcos, (Rio Pardo) e Fandango (Cachoeira do Sul).

Embarcação na Eclusa da Barragem Eclusada de Amarópolis, Santo Amaro, General Câmara
Embarcação na Eclusa da Barragem

O sistema de barragens eclusadas permite que as embarcações cheguem à Estrela, em qualquer época do ano. E comunica o interior do estado com os portos de Rio Grande e Santa Vitória do Palmar, no extremo sul do RS.

Veja também...
Eclusa da Vila de Santo Amaro

quarta-feira, 20 de julho de 2016

Igreja Santo Amaro, General Câmara

Em 1773, a Vila de Santo Amaro tornou-se Freguesia. E Dom Antônio do Desterro, Bispo do Rio de Janeiro, determinou a construção da Igreja Matriz. Esta só ocorreu graças ao auxílio financeiro da comunidade local.

Igreja de Santo Amaro, General Câmara
Igreja Santo Amaro, General Câmara
  
A arquitetura conserva traços açorianos. Embora o projeto, provavelmente, seja de engenheiros militares. A fachada larga e as duas torres de sinos lembram a Igreja Matriz de Nossa Senhora da Conceição, em Viamão.

A inauguração da Igreja Matriz, dedicada a Santo Amaro, ocorreu em 1787. Santo Amaro é uma variante portuguesa para São Mauro. São Mauro foi um dos primeiros monges discípulos de São Bento.

Nave da Igreja de Santo Amaro, General Câmara
A igreja conserva traços açorianos.

A disposição da igreja lembra a planta das Missões Jesuítas. Em frente a ela, havia uma praça. Ao redor, as casas. E nos fundos, um cemitério. Porém, algumas pessoas foram enterradas no interior da Igreja.

Veja também...
Conjunto Histórico da Vila de Santo Amaro

terça-feira, 19 de julho de 2016

Vila de Santo Amaro, General Câmara

Engenheiros militares portugueses fundaram a Vila de Santo Amaro, no século XVIII. O povoado ficava no caminho dos portugueses, que subiam o Rio Jacuí, em direção às Missões Jesuítas, no noroeste do Estado.

Casa de Cultura Miguel José Pereira, Vila de Santo Amaro - General Câmara
Casa de Cultura Miguel José Pereira

A vila foi a primeira sede de General Câmara. Hoje, o Distrito de Santo Amaro constitui patrimônio histórico e cultural. O atrativo é o conjunto arquitetônico açoriano, onde se destaca a Igreja Santo Amaro.

O conjunto serviu como cenário para o filme “Um Certo Capitão Rodrigo”, de 1971. Anselmo Duarte adaptou para o cinema o romance “O Tempo e O Vento”, de Érico Veríssimo. Paixão Cortes participou do filme.

Casa do Tarso, Vila de Santo Amaro, General Câmara
Casa do Tarso, Vila de Santo Amaro

Também no Distrito de Santo Amaro, fica a Praia Coqueiros. A praia de água doce fica às margens do Rio Jacuí. E atrai a comunidade religiosa da região na Procissão de Nossa Senhora dos Navegantes.

Veja também...
Conjunto Histórico da Vila de Santo Amaro

segunda-feira, 18 de julho de 2016

General Câmara, Rio Grande do Sul

A cidade fica na microrregião de São Jerônimo, a 75 km de Porto Alegre. Tem como principal atrativo a Vila de Santo Amaro. O Iphan tombou o conjunto arquitetônico açoriano bicentenário, em 1998.

Cidade de General Câmara, no mapa do Rio Grande do Sul
General Câmara, Rio Grande do Sul


O Início do Povoamento
Em meados do século XVIII, os portugueses começaram a povoar a região. Garantiriam a posse da terra, enquanto os índios resistiam nas missões. Em 1750, o General Gomes Freitas de Andradas estabeleceu ali um armazém.

Em 1754, Antônio de Brito Leme começou a povoar a sesmaria. E em dez anos, com a chegada dos açorianos, a população aumentou. Formou-se a Vila de Santo Amaro. Em 1773, o governo provincial elevou-a à freguesia.

Estação Ferroviária de Santo Amaro, General Câmara
Estação Ferroviária de Santo Amaro

Santo Amaro cresceu em torno da agricultura e da pecuária. A Freguesia pertenceu a Rio Pardo, Triunfo e Taquari. Santo Amaro emancipou-se, em 1881. E na ocasião, o novo município recebeu o nome de “Amarópolis”.


A Mudança de Sede
Em 1883, a ferrovia entre Margem do Taquari e Cachoeira do Sul fica pronta. Santo Amaro tinha uma Estação Ferroviária. O povoado de Margem do Taquari, porém, progrediu mais rápido do que Santo Amaro.

Casa do Tarso, Vila de Santo Amaro, General Câmara
Casa do Tarso, Vila de Santo Amaro

Em 1938, o Exército Brasileiro instalou o Arsenal de Guerra junto ao Rio Taquari. A sede passou de Santo Amaro para Margem do Taquari. A cidade adotou o nome de General Câmara, a partir de então.

Principais Atrativos

Embarcação na Eclusa da Barragem Eclusada de Amarópolis, Santo Amaro, General Câmara
Embarcação na Barragem de Amarópolis

Mapa de General Câmara adaptado do Wikipedia.

 
Free Host | new york lasik surgery | cpa website design