quinta-feira, 30 de junho de 2016

A Cruz: Marco da Cidade de Triunfo

A Cruz marca, desde 13/12/1959, o local onde, segundo a tradição oral, ocorreu a primeira missa da futura Vila de Triunfo. Da celebração ao ar livre participaram os poucos moradores locais. O monumento simboliza, portanto, o início da civilização e da vida religiosa em Triunfo.

A Cruz - Marco da Cidade de Triunfo (RS)
A Cruz: Marco da Cidade de Triunfo

Localização: Rua João Pessoa, Triunfo.

Veja também...
Centro Histórico de Triunfo
Jerônimo de Ornellas e A Cidade de Triunfo

quarta-feira, 29 de junho de 2016

Casa de Qorpo Santo, Triunfo

Casa em que viveu José Joaquim de Campos Leão, o criador do "Teatro do Absurdo". A casa, em ruínas, pertence a particulares. A Prefeitura Municipal busca negociar o prédio. A ideia é restaurá-lo e criar um centro cultural.

Casa de Qorpo Santo, Triunfo (RS)
Casa de Qorpo Santo, Triunfo

Localização: Rua Demétrio Ribeiro, TriunfoPróxima à Biblioteca Municipal. Ao lado da Casa de Qorpo Santo, fica a Escadaria Qorpo Santo.

Veja também...
Centro Histórico de Triunfo

terça-feira, 28 de junho de 2016

Casa do Padre José Rodrigues das Neves, em Triunfo

Construção térrea, de 1858. Os dois pisos dos fundos aproveitam o declive do terreno. A fachada simples conta com uma porta centralizada e janelas nas laterais. O prédio, hoje, abriga Biblioteca Pública Coronel João Maia.

Casa do Padre José Rodrigues das Neves, Triunfo (RS)
Casa do Padre José Rodrigues das Neves

José Rodrigues das Neves, pároco local, era um defensor dos negros. E a casa onde passou a residir, em 1868, era um local de tortura de escravos. Ao residir ali, o padre reduziu, em parte, os maus tratos aos negros.

Localização: Rua Demétrio Ribeiro, 40, Centro de Triunfo.

Veja também...
Centro Histórico de Triunfo

segunda-feira, 27 de junho de 2016

Casa de Jerônimo de Ornellas, Triunfo

Jerônimo de Ornellas, o colonizador de Porto Alegre, construiu a casa, em meados do século XVIII. O prédio luso-açoriano simples chama a atenção pelo ritmo de volumes na fachada. E pelo belo telhado tradicional.

Casa de Jerônimo de Ornellas Vasconcelos e Menezes, Triunfo (RS)
Casa de Jerônimo de Ornellas, Triunfo

O prédio passou por restauração em 1995. E hoje, abriga a Casa do Artesão, oficina e espaço de apoio a artistas locais. Uma loja vende livros, pinturas e artesanato, na maior parte, doados pelo Governo de Açores.

Localização: Rua João Pessoa, 225, Centro de Triunfo.

Veja também...
Centro Histórico de Triunfo
Jerônimo de Ornellas e A Cidade de Triunfo

domingo, 26 de junho de 2016

Casa de Bento Gonçalves da Silva, Triunfo

Casa onde nasceu Bento Gonçalves da Silva, em 23/09/1788. Prédio térreo, de linhas simples, com porta central e duas janelas em cada lateral. A construção abrigou o Museu Municipal Farroupilha. Hoje, está em restauro. E o acervo está na Secretaria Municipal de Turismo e Cultura.

Casa de Bento Gonçalves da Silva, Triunfo (RS)
Casa de Bento Gonçalves da Silva, Triunfo

A Casa de Bento Gonçalves da Silva homenageou o Instituto Histórico do RS. Ali, ocorreu uma sessão solene em 23/09/1944. Na ocasião, a casa recebeu como membro efetivo o historiador conterrâneo Marino Josetti de Almeida. Uma Escola Municipal de Triunfo homenageia o senhor Marino.

Localização: Praça Bento Gonçalves, 49, Centro de Triunfo.

Veja também...
Centro Histórico de Triunfo
Revolução Farroupilha e Triunfo

sábado, 25 de junho de 2016

Casa de Sabino Antônio Cunha Pacheco, Triunfo

O imponente casarão colonial de dois pisos principais tinha a fachada voltada para o rio. As grossas paredes de pedra e argamassa de barro caracterizam a construção de estilo tradicional português.

Casa de Sabino Antônio da Cunha Pacheco, Triunfo (RS)
Casa de Sabino Antônio da Cunha Pacheco

Sabino Antônio da Cunha Pacheco, abastado líder comunitário, construiu o prédio, em 1821. Antônio da Cunha Pacheco era homem de grandes recursos financeiros. E promovia festas e recepções nos salões da casa.

Antônio da Cunha Pacheco também hospedou autoridades do Império. Logo após a Revolução Farroupilha, ele recebeu o Imperador Dom Pedro II e a esposa. E depois, a Princesa Isabel e o Conde D’Eu.

Em 1905, a municipalidade adquiriu o prédio. Na ocasião, o Coronel João Ferreira de Almeida era o Intendente. E estabeleceu a sede administrativa de Triunfo no local. O prédio ainda sedia a Prefeitura Municipal.

Localização: Rua XV de Novembro, 15, na esquina com a Rua Flores da Cunha, no Centro de Triunfo.

Veja também...
Centro Histórico de Triunfo
Jerônimo de Ornellas e Triunfo
Revolução Farroupilha e Triunfo

sexta-feira, 24 de junho de 2016

Capela do Divino Espírito Santo, Triunfo

A construção do século XVIII fica em frente à Praça Júlio de Castilhos e próxima à Igreja Matriz de Triunfo. A capela pertencia à Paróquia Bom Jesus do Triunfo. Na fachada do prédio, há a inscrição “MCMXII”.

Capela do Divino Espírito Santo, Triunfo (RS)
Capela do Divino Espírito Santo, Triunfo

O culto ao Divino Espírito Santo surgiu em Portugal, durante o século XIV. E desenvolveu-se, principalmente, no Arquipélago de Açores. O culto chegou ao Brasil no início do período de colonização.

Veja também...
Centro Histórico de Triunfo

quinta-feira, 23 de junho de 2016

Triunfo, Rio Grande do Sul

Triunfo é um dos mais antigos municípios gaúchos. A cidade histórica tem 25 mil habitantes e é berço de importantes personalidades. E abriga, também, o Polo Petroquímico, essencial à economia do Rio Grande do Sul.

Cidade de Triunfo, no mapa do Rio Grande do Sul
Triunfo, Rio Grande do Sul

Em 1752, as terras da antiga aldeia dos índios Patos cederam lugar à sesmaria de Piedade. Manuel Gonçalves Meireles, avô de Bento Gonçalves, fundou ali o povoado de Nosso Senhor Bom Jesus do Triunfo.

Maquete da Igreja Matriz Bom Jesus do Triunfo (RS)
Igreja Matriz Bom Jesus do Triunfo

A fundação da Freguesia coincide com a construção da Igreja Matriz, em 1754. Três anos mais tarde, surge a paróquia do Nosso Senhor Bom Jesus do Triunfo, terceira mais antiga do RS. Triunfo emancipou-se, em 1831.

Maquete da Prefeitura Municipal de Triunfo (RS) - Casa de Antônio da Cunha Pacheco
Casa de Antônio da Cunha Pacheco

Triunfo é a terra natal do general Bento Gonçalves e do dramaturgo Qorpo Santo. E a cidade foi palco de diversos combates na Revolução Farroupilha. Destaque para a Batalha do Fanfa, na qual Bento Gonçalves foi preso.

Museu Municipal Farroupilha de Triunfo (RS) - Maquete da Casa de Bento Gonçalves da Silva
Casa de Bento Gonçalves da Silva

Mapa de Triunfo adaptado do Wikipedia.

Distâncias
Lajeado = 112 km
Montenegro = 51 km
Porto Alegre = 75 km

Museu Municipal Farroupilha de Triunfo (RS) - Bola de Canhão
Bolas de Canhão no Museu Farroupilha de Triunfo

Pontos Turísticos de Triunfo
Jazigo de Jerônimo de Ornellas

Maquete da Secretaria Municipal de Turismo e Cultura de Triunfo (RS) - Sobrado de Jacinto Guedes da Luz
Sobrado de Jacinto Guedes da Luz

quarta-feira, 22 de junho de 2016

Museu Municipal e Museu Histórico de Canoas

O Museu Municipal e o Museu Histórico de Canoas encontram-se, hoje, no mesmo prédio. O primeiro reúne objetos do ex-prefeito Hugo Lagranha. O outro abriga itens com um tema comum: a comunicação.

Rolo de Filme de 36 mm - Museu Histórico de Canoas (Dr Sezefredo Azambuja)
Rolo de Filme de 36 mm: 50 Anos de Canoas

Continuação de...
Centro Histórico de Canoas


Com informações da Prefeitura, segui à Biblioteca Municipal. O interesse não eram os livros e sim os museus públicos da cidade. No saguão, aguardei pelo Airan, que conduziu a visita guiada de ambos os museus.

Antigo Aparelho de Televisão - Museu Histórico de Canoas (Dr Sezefredo Azambuja)
Antigo Aparelho de Televisão


A Importância da Ferrovia
O Museu Histórico de Canoas tem um pequeno acervo. Este reúne peças que mostram a importância da comunicação em diversos setores. A exposição começa com uma lanterna de sinalização ferroviária.

Lanterna de Sinalização Ferroviária - Museu Histórico de Canoas (Dr Sezefredo Azambuja)
Lanterna de Sinalização Ferroviária

Canoas desenvolveu-se com a construção da via férrea ligando Porto Alegre e São Leopoldo. A lanterna e os sinais sonoros indicavam ao maquinista e aos operadores se a ferrovia estava livre ou ocupada.

Central Telefônica - Museu Histórico de Canoas (Dr Sezefredo Azambuja)
Central Telefônica


Fotografia, Cinema e Telefone
Um armário de vidro guarda antigas máquinas fotográficas e álbuns de fotos. Registros da história em imagens... A busca de eternizar momentos... Mais à frente, o primeiro transmissor de rádio de Canoas.

Máquinas Fotográficas e Álbuns de Fotos - Museu Histórico de Canoas (Dr Sezefredo Azambuja)
Armário com Álbuns de Fotos

O rolo de 36 mm marca o papel do cinema como meio de comunicação. Esse meio tornou-se mais próximo com a televisão. Já a central telefônica e o telex são obsoletos num mundo com telefones celulares.

Aparelho de Telex - Museu Histórico de Canoas (Dr Sezefredo Azambuja)
Aparelho de Telex


Grupos para Troca de Ideias
O relógio ponto gerava filas nas empresas e órgãos públicos. Era o momento para discutir as novidades e idealizar as greves. A troca de ideias também ocorria nas cadeiras do dentista e do barbeiro.

Relógio Ponto - Museu Histórico de Canoas (Dr Sezefredo Azambuja)
Relógio Ponto da Prefeitura Municipal de Canoas

Um item desperta especial curiosidade: o sino da fazenda da Família Borges Lima, em Morretes. Consta que a Princesa Isabel tocou este sino. Ela visitou Morretes em janeiro de 1885, com o esposo, o Conde D’eu.

Sino da Fazenda Borges de Lima - Museu Histórico de Canoas (Dr Sezefredo Azambuja)
Sino da Fazenda Borges de Lima


Museu Municipal de Canoas
Este local abriga, quase só, objetos pessoais do ex-prefeito Hugo Simões Lagranha. Chama a atenção uma máscara de plástico com a caricatura do político. Ele servia nas campanhas eleitorais de Hugo Lagranha.

Mesa do Gabinete de Hugo Simões Lagranha - Museu Municipal de Canoas
Gabinete de Hugo Lagranha

Outro destaque é a mesa de gabinete do ex-prefeito. Atrás, está a partitura do Hino do Cinquentenário de Canoas. O maestro Joel dos Santos orquestrou esta música, para a Banda de Música, em 1989.

Praça Santos Dumont (Praça do Avião) - Canoas
Praça Santos Dumont (Praça do Avião)


Parque Capão do Corvo
Deixei o museu, passei pela Praça do Avião e segui para o bairro Marechal Rondon. A Praça do Avião é o ponto mais conhecido de Canoas para quem não conhece esta cidade. Fica junto à BR-116 e é facilmente vista.

Zoo do Capão do Corvo (Parque Municipal Getúlio Vargas), Canoas
Zoo do Capão do Corvo

Cruzei a passarela sobre a rodovia e segui ao Parque Capão do Corvo. Pretendia ver o minizoológico. Mas ele não abre segunda-feira. Contentei-me com algumas fotos do parque. E da Villa Nenê, vista no trajeto.

Villa Nenê, Canoas
Villa Nenê, em Canoas

terça-feira, 21 de junho de 2016

Centro Histórico de Canoas

Vizinha de Porto Alegre, Canoas é uma das cidades mais populosas do RS. E os prédios do centro ajudam a contar a história do município. Destaque para o Museu Municipal e o Centro Educacional La Salle.

Prédios e Pátio do Centro Educacional La Salle, Canoas
Prédios e Pátio do Centro Educacional La Salle


Estudo das Ruas de Canoas
Canoas sempre foi uma via de passagem para mim. Como trabalhei, durante anos, em Novo Hamburgo, passar por Canoas era inevitável. Apesar disso, não conhecia as ruas do centro da cidade.

Casa Vitrock, Canoas
Casa Vitrock, em Canoas

Na véspera, pesquisei a localização de alguns pontos. Simplifiquei o mapa do Google. Assim, dividi os atrativos em regiões. Como a ideia era percorrer o trajeto a pé, agrupei-os por proximidade.


Antigos Prédios em Restauração
Deixei o carro no Bourbon de Canoas. Cruzei a passarela. E segui pela Rua Domingos Martins. No início dela, há um Mc Donald’s. Não tem como errar. Mas a Casa Vitrock, meu objetivo na rua, está à venda.

Casa dos Rosa, Canoas
Restauração da Casa dos Rosa

Segui até a esquina com a Avenida Victor Barreto. Ela costeia os trilhos do trem. Os dois prédios que procurava ali estão em restauração. A Casa dos Rosa e a Estação Ferroviária abrigarão espaços culturais.

Antiga Estação de Trem de Canoas (Fundação Cultural)
Antiga Estação de Trem de Canoas


Igreja Matriz de Canoas
Tomei a passarela sobre a Avenida Victor Barreto, junto à Casa dos Rosa. Segui até a antiga Estação Ferroviária. E dali, parti em direção à Igreja Matriz de Canoas. Ela fica na Rua Cônego José Leão Hartmann.

Igreja Matriz de São Luiz Gonzaga, Canoas
Igreja Matriz de São Luiz Gonzaga

Minha má sorte em Canoas continuava. A Igreja Matriz estava fechada. Não restava o que fazer, a não ser fotografar a fachada, a partir da Praça da Bandeira. E conferir a gruta, na lateral esquerda do templo.


Atrativos da Rua Quinze de Janeiro
O próximo alvo era a Rua Quinze de Janeiro. Ali, procurava por três pontos. Entrei no Centro Educacional La Salle pela Avenida Victor Barreto. Meu objetivo era o pórtico, na entrada da Rua Quinze de Janeiro.

Estátua do Centro Educacional La Salle, Canoas
Estátua do Centro Educacional La Salle

Ao lado da instituição de ensino, ficam as Taças da Corsan. Estas estruturas, vistas da BR-116, são um dos atrativos de Canoas. Dali, fui até a Prefeitura Municipal, onde peguei informações sobre os museus da cidade.

O relato segue com...
Museu Municipal e Museu Histórico de Canoas

Taças da CORSAN - Canoas
Taças da Corsan, em Canoas

segunda-feira, 20 de junho de 2016

O Misterioso Caso Kliemann

A Rua Barão do Santo Ângelo, em Porto Alegre, foi cenário de um misterioso crime. Em 20/06/1962, ocorreu no local o assassinato de Margit, esposa do deputado Euclydes Kliemann. Após 54 anos, o caso segue sem solução.

Margit Kliemann, Esposa do Deputado Euclydes Kliemann
Margit Kliemann


O Assassinato de Margit
Euclydes encontrou Margit “caída, de bruços, com a cabeça numa poça de sangue”. Conforme a perícia, ela fora atacada no alto da escada. E golpeada repetidas vezes com um objeto cortante, enquanto rolava pelos degraus.

O sangue jorrou a uma distância de 2,5 metros. As lesões concentravam-se na cabeça. Havia pequenas equimoses nos braços. Segundo os peritos: ”Os membros inferiores só apresentavam rupturas nas meias de náilon”.

Casa dos Kliemann, na Rua Barão do Santo Ângelo, 406
Casa dos Kliemann, na Rua
Barão do Santo Ângelo, 406


O Casamento
Euclydes Nicolau Kliemann e Margit Irene Mailaender casaram-se em Santa Cruz do Sul, em 20/06/1944. Ambos eram naturais daquela cidade. Ele tinha 22 anos. Ela, 20. Na ocasião, Euclydes atuava como comerciário.

O casal teve quatro filhas: Sílvia, Suzana, Virgínia e Cristina. A primogênita faleceu em 28/12/1951, aos cinco anos de idade. E pouco mais de um ano depois, nasceu Cristina, a filha mais nova, em fevereiro de 1953.

Casamento de Margit Irene Mailaender e Euclydes Nicolau Kliemann
Casamento de Margit e Euclydes


O Contexto Político
Em 03/10/1958, Euclydes Kliemann elegeu-se deputado estadual. Assumiu o cargo em 31/01/1959. E mostrou-se um ferrenho opositor de Leonel Brizola, governador gaúcho, na ocasião. Destacou-se pelos discursos inflamados.

Kliemann denunciou, em 19/06/1962, a ameaça de morte feita à esposa do jornalista José Bacchieri Duarte. O deputado trava uma áspera discussão com o colega Sereno Chaise. No dia seguinte, Margit é assassinada.

Deputado Estadual Euclydes Nicolau Kliemann
Deputado Euclydes Nicolau Kliemann


Investigação Policial
O delegado Júlio de Souza Moraes, responsável pelo Caso Kliemann, definiu que Euclydes matou a esposa. Evidências o inocentavam. Porém, o delegado afastou os investigadores que defendiam a inocência do marido.

A imprensa criou histórias fantásticas. Algumas, alimentadas por Júlio Moraes. A mais famosa era a da Dama de Vermelho, a suposta responsável pelo crime. Até uma cartomante, Madame Ninon, envolveu-se no caso.

Delegado Júlio de Souza Moraes
Delegado Júlio de Souza Moraes


O Assassinato de Euclydes
Em 31/08/1963, Euclydes Kliemann concedeu entrevista à rádio de Santa Cruz do Sul. O vereador Floriano Peixoto Karan Menezes, o Marechal, chegou transtornado ao estúdio. E iniciou uma série de críticas ao deputado.

Num momento, disse que Kliemann era “suspeito no caso havido com sua esposa”. Euclydes, que ainda estava na rádio, foi tirar satisfações. Ao entrar no estúdio, foi alvejado no peito. O assassinato foi transmitido ao vivo.

Delegado Júlio de Souza Moraes e Deputado Euclydes Kliemann
O Delegado e O Deputado


O Provável Assassino de Margit
Luiz Fernando Kliemann Kurth, sobrinho de Euclydes, é o provável assassino de Margit. Com 16 anos na época, ele participara de uma série de assaltos nos dois anos anteriores. E teve passagens pelo Juizado de Menores.

Ao que parece, supondo vazia a casa, Luiz Fernando decidiu assaltá-la com Malafói, um comparsa. Ao deparar-se com Margit, ele a teria assassinado para não ser reconhecido. Assim, o assalto tornou-se latrocínio.

Luiz Fernando Kliemann Kurth, sobrinho de Euclydes Kliemann
Luiz Fernando, sobrinho de Euclydes Kliemann


A Inocência de Kliemann
Abalado emocionalmente, o deputado nunca superou a morte da esposa. Sem fazer campanha, reelegeu-se. Concedeu entrevistas ao jornal e à TV. Mas até ser morto, Euclydes Kliemann não comprovara a inocência.

Em 09/03/1965, a Gazeta do Sul, de Santa Cruz do Sul publicou: “A morte de D. Margit – Kliemann é inocente”. Os jornais de Porto Alegre ignoraram esta notícia. E, oficialmente, o Caso Kliemann segue sem solução...

Margit Kliemann e As Filhas
Margit Kliemann e As Filhas

O texto e as fotos foram adaptados do livro "Caso Kliemann: A História de Uma Tragédia", Celito De Grandi - Editora Literalis (2009)

 
Free Host | new york lasik surgery | cpa website design