terça-feira, 4 de novembro de 2014

José Antônio Flores da Cunha, Governador do Rio Grande do Sul

José Antônio Flores da Cunha nasceu em Santana do Livramento, em 05 de março de 1880. O general Flores da Cunha foi interventor federal e, depois, presidente do RS. Antes disso, foi eleito senador pelo mesmo estado.

José Antônio Flores da Cunha
José Antônio Flores da Cunha


Formação de Flores da Cunha

Flores da Cunha estudou em São Paulo. E completou os estudos no Rio de Janeiro. Lá, ele bacharelou-se, em 1902, pela Faculdade de Direito do Rio de Janeiro. Após, ele atuou como delegado no Rio de Janeiro.

Mais tarde, Flores da Cunha retornou ao RS, onde atuou como advogado em Santana do Livramento e Uruguaiana. Destacou-se pela eloquência. E ajudou o promotor no caso do assassinato do senador Pinheiro Machado.


Carreira como Deputado Estadual e Federal

Em 1909, foi eleito deputado estadual pelo Partido Republicano. Em 1912, foi eleito deputado federal pelo Ceará. E reelegeu-se, em 1917, pelo RS. Mas abdicou do cargo ao ser eleito prefeito de Uruguaiana, em 1920.

Em 1924, foi novamente eleito deputado federal, reelegendo-se em 1927. Abdicou do cargo, em 1928, quando foi eleito senador. Atuou na Revolução de 1930, a qual levou Getúlio Vargas à presidência do Brasil, naquele ano.

Flores da Cunha discursa quando governador
Flores da Cunha discursa quando governador.


Flores da Cunha: Governador do RS

Em 28/11/1930, foi nomeado interventor no RS. E manteve-se fiel a Getúlio Vargas durante a Revolução Constitucionalista de 1932. Em 1935, elegeu-se governador do RS. Flores da Cunha exerceu o cargo até 1937.

Em outubro de 1937 rompeu com Getúlio Vargas e foi afastado do governo. Teve de se exilar no Uruguai, retornando ao Brasil cinco anos depois. Ficou preso em Ilha Grande por nove meses. Foi libertado por Vargas, em 1943.


Fundação da UDN e Presidência da Câmara

Flores da Cunha fundou a UDN, em 1945. E foi eleito deputado federal. Reelegeu-se deputado em 1950 e 1954. Assumiu a presidência da Câmara dos Deputados em 1955, renunciando pouco depois.

Em 1958, Flores da Cunha foi reeleito deputado federal, desta vez pelo PTB. Porém, acabou falecendo, em Porto Alegre, 04 de novembro de 1959, antes do fim de seu mandato. O político foi enterrado em Santana do Livramento.

0 comentários:

Postar um comentário

 
Free Host | new york lasik surgery | cpa website design