quinta-feira, 31 de julho de 2014

Catedral Metropolitana de Florianópolis, Mercado Público, Antiga Alfândega e Palácio Cruz e Souza

O centro de Florianópolis reúne alguns prédios de interesse histórico. Ali, estão a Catedral Metropolitana, o Mercado Público, a Casa da Alfândega. O principal prédio, porém, é o Palácio Cruz e Souza, antiga sede do Governo do Estado de Santa Catarina.

Antiga Casa da Alfândega de Florianópolis
Antiga Casa da Alfândega de Florianópolis


Unindo o Útil ao Agradável...
Havia chegado a Florianópolis na véspera. Passei cinco horas procurando uma acomodação para ficar durante três dias. Pretendia ficar, a princípio, uma semana. Mas a previsão de fortes chuvas por dias a fio fez com que eu alterasse um pouco os planos.

Museu Histórico de Santa Catarina, em Florianópolis
Museu Histórico de Santa Catarina

Como o congresso do qual eu participaria só iria começar à tarde, resolvi explorar o Centro Histórico da cidade no sábado pela manhã. Assim, deixei a Pousada do Santinho, na Praia do Santinho, pouco antes das 9h. E, seguindo as placas de trânsito, dirigi até o centro de Florianópolis.


Mercado Público e Praça XV de Novembro
Estacionei o carro ao lado do Mercado Público, num grande estacionamento. Como o mercado passava por reformas, o prédio estava todo rodeado por tábuas e compensados. E as poucas bancas que estavam abertas também passavam por remodelações estruturais.

Mercado Público de Florianópolis
Mercado Público de Florianópolis

Segui, então, para a Praça XV de Novembro, possivelmente, o “coração” de Florianópolis. A praça abriga uma figueira centenária e, em torno dela, ficam a Catedral Metropolitana e o Palácio Cruz e Souza. A antiga sede do governo abriga, hoje, o Museu Histórico de Santa Catarina.


Catedral Metropolitana e Casa de Vitor Meirelles
A Catedral Metropolitana não chama muito a atenção. O prédio é de pequeno porte. E o interior do templo não oferece maiores atrativos no que se refere à decoração. A importância se restringe à parte histórica desta construção do século XVIII, erguida onde ficava a primeira igreja da cidade.

Catedral Metropolitana de Florianópolis
Catedral Metropolitana de Florianópolis

No posto policial da Praça XV, fica o Centro de Atendimento ao Turista. Com mapas em mãos, segui para a Casa de Victor de Meirelles, a poucos metros dali. O local estava fechado, por greve dos funcionários, há mais de um mês. Segui para o Museu da UDESC, em um belo prédio um pouco à frente.


Museu da UDESC e Palácio Cruz e Souza
Na rua que passa pela lateral da Casa de Victor Meirelles, fica o Museu da UDESC. O museu abriria apenas à tarde. Porém, a guarda prontificou-se a me acompanhar numa rápida visita. Naquela ocasião, havia uma exposição fotográfica. O acervo permanente estava sendo restaurado.

Palácio Cruz e Souza ou Palácio Rosado, em Florianópolis
Palácio Cruz e Souza ou Palácio Rosado

Deixei o Museu da UDESC. Passei em frente ao teatro, atrás da Catedral. E retornei ao Palácio Cruz e Souza, que também passava por reformas. Mas o Museu Histórico de Santa Catarina, localizado no interior do palácio estava aberto. E a visita àquele museu foi o ponto alto da manhã.


Museu Histórico e Casa da Alfândega
O museu conta com acervos distintos nos dois pavimentos. No primeiro, uma sala registra a história do prédio e a biografia do poeta catarinense Cruz e Souza. No segundo pavimento, as antigas salas do palácio abrigam, ou melhor, conservam o seu mobiliário original.

Loja de Artesanato da Casa da Alfândega, em Florianópolis
Loja de Artesanato da Casa da Alfândega

Deixei o Museu Histórico de Santa Catarina e retornei ao Mercado Público, onde eu havia deixado o carro. Tirei umas fotos da Casa da Alfândega, ao lado. Ela abriga, hoje, uma loja de artesanato. Como não sou exatamente um entusiasta por artesanato, limitei-me a uma rápida visita.

quarta-feira, 30 de julho de 2014

Ernesto Dornelles: Governador do Rio Grande do Sul

Ernesto Dornelles nasceu em São Borja, em 20/09/1897. Primo de Getúlio Vargas, o militar e político Ernesto Dornelles foi governador do RS em duas ocasiões. Faleceu no Rio de Janeiro, em 30/07/1964.

O Ex-Governador gaúcho Ernesto Dornelles
O Ex-Governador Ernesto Dornelles


Estudos e Governo Getúlio Vargas
Filho do general Ernesto Francisco Dornelles, Ernesto Dornelles estudou no Colégio Militar de Porto Alegre. Em 1918, ingressou no Exército e combateu revolucionários durante a Revolta Federalista e a Coluna Prestes.

Ernesto Dornelles participou da Revolução de 30 que levou Getúlio Vargas à Presidência da República. De 1936 a 1942, foi Chefe de Polícia, em MG. Em 1942, foi transferido para o gabinete de Eurico Dutra, Ministro da Guerra.


Governador do RS e Ministro de Kubitschek
Em 1943, durante o Estado Novo, Ernesto Dornelles foi indicado governador do RS. Ficou no poder de 11/09/1943 a 31/10/1945. Seu segundo mandato foi exercido de 31/01/1951 a 24/03/1955.

Um ano após o fim do segundo mandato, Ernesto Dornelles foi convidado a fazer parte do Governo Juscelino Kubitschek. Em 31/01/1956, assumiu como Ministro da Agricultura. Em 1962, tornou-se conselheiro do BNDES.

terça-feira, 29 de julho de 2014

Guilherme Arantes: Temas de Novela

Depois de “Meu Mundo e Nada Mais”, seguiram-se outros 25 temas de novelas da Rede Globo. E o compositor viu as suas músicas serem gravadas por Elis Regina, Caetano Veloso, Fafá de Belém, Roberto Carlos, Emílio Santiago.

Guilherme Arantes compôs mais de 25 músicas usadas como temas de novela.
Guilherme Arantes compôs mais de 25
músicas usadas como temas de novela.

Continuação de...


Em 1977, “Cuide-se Bem” fez parte da trilha de “Duas Caras”. Em 1980, Elis pediu a Guilherme Arantes um hit. E este veio: “Aprendendo a Jogar”. Em 1981, “Deixa Chover” fez parte da trilha da novela “Baila Comigo”.

A partir de 1982, cada disco guarda um ou dois hits. São dessa época: “Cheia de Charme”, “Coisas do Brasil” e “Pedacinhos”. E o hit “Um Dia, Um Adeus”, de 1987, fez parte da trilha da novela “Mandala”.


Em 1989, “Raça de Heróis” foi o tema do personagem Jean Pierre (Edson Celulari), na cultuada novela “Que Rei Sou Eu?”. No mesmo ano, "Por Você, com Você" fez parte da trilha sonora de "Tieta".

Na década de 1990, as músicas de Guilherme Arantes foram tema de novelas como "Mico Preto", "Vamp", "Deus nos Acuda", "Renascer", "Sonho Meu", "A Próxima Vítima", "Salsa e Merengue" e "Anjo Mau".


Canções Infantis

Guilherme Arantes também compôs canções infantis. “Lindo Balão Azul” foi gravada por Moraes Moreira, Baby Consuelo, Ricardo Graça Mello, Aretha e Bebel Gilberto. E “Brincar de Viver”, por Maria Bethânia.

segunda-feira, 28 de julho de 2014

Início da Carreira de Guilherme Arantes

O cantor e compositor Guilherme Arantes nasceu em São Paulo, em 28 de julho de 1953. E iniciou a carreira musical, nos anos 70, como tecladista e vocalista grupo de rock progressivo Moto Perpétuo.

Guilherme Arantes iniciou a carreira no grupo de rock progressivo Moto PerpétuoGuilherme Arantes iniciou a carreira no grupo de rock progressivo Moto Perpétuo
Guilherme Arantes iniciou a carreira no
grupo de rock progressivo Moto Perpétuo

Começou a tocar cavaquinho e bandolim aos 4 anos e piano aos 6. Tornou-se um autodidata, dada a sua rebeldia. Aos 15, tornou-se músico profissional. Músico de baile, aos 17. E tecladista de Jorge Mautner, aos 19.

O Moto Perpétuo ficou em atividade em 1974 e 1975. Aos 23, Guilherme Arantes largou a FAU (Faculdade de Arquitetura e Urbanismo da USP). Então, seguiu-se um período de “vazio”, em que o cantor se viu “perdido”.


Ainda nos tempos da FAU, ele compôs “Amanhã”, em um ônibus, na subida da Rua Augusta, rumo ao centro da cidade de São Paulo. Guilherme Arantes registrou esta canção o em um caderno de anotações.

Mas em 1976 veio o primeiro sucesso. “Meu Mundo e Nada Mais” fez parte da trilha da novela “Anjo Mau”. Ele mudou um verso para a canção se adaptar melhor ao personagem. E a canção tocou 530 vezes nesta novela.


Veja também...

domingo, 27 de julho de 2014

Relatos das Minhas Andanças por Porto Alegre

Seguem, abaixo, os relatos das minhas andanças por Porto Alegre. E para facilitar a exploração, agrupei os textos de acordo com as áreas da cidade.
Monumento aos Açorianos e Centro Administrativo
Monumento aos Açorianos e Centro Administrativo



Avenida Borges de Medeiros
A Avenida Borges de Medeiros homenageia o ex-governador do Rio Grande do Sul, Antônio Augusto Borges de Medeiros. Ela inicia junto à Prefeitura Municipal de Porto Alegre, próximo ao Lago Guaíba.

Um dos atrativos é o Viaduto Otávio Rocha, o popular Viaduto da Borges. Adiante, fica a Praça Daltro Filho ou Praça do Capitólio. Junto a ela, encontra-se o Caminho dos Antiquários.

Outro atrativo na região da Avenida Borges de Medeiros é a Ponte de Pedra. Ela era a comunicação entre a área urbana e a rural, nos primórdios da cidade. E próximo à ponte, fica o Monumento dos Açorianos.
Pórtico de Entrada do Cemitério da Santa Casa de Misercórdia, Porto Alegre
Pórtico de Entrada do Cemitério da Santa Casa



Azenha, Glória e Humaitá
A região concentra os cemitérios mais antigos de Porto Alegre. Neles, encontram-se os restos mortais de personalidades artísticas e políticas. As esculturas constituem o principal acervo de arte cemiterial da cidade.

Um outro atrativo da Azenha é o Olímpico Monumental, antigo estádio do Grêmio. A atual casa do time é a Arena, no Bairro Humaitá. Nela, fica o fica Museu do Grêmio. São bairros distantes, que têm o Grêmio como ligação.


Algas no Lago da Ponte do Jardim Botânico de Porto Alegre
Lago da Ponte do Jardim Botânico



Jardim Botânico e Partenon
O bairro Jardim Botânico recebe o nome do principal atrativo: o Jardim Botânico de Porto Alegre. Este parque abriga exemplares da flora nativa e estrangeira. Além do Museu da Fundação Zoobotânica do Rio Grande do Sul.

O bairro Partenon tem dois atrativos. O Morro Santana foi um dos primeiros focos de povoamento de Porto Alegre. O Museu de Ciências e Tecnologia da PUCRS reúne uma série de curiosos experimentos interativos.

Energia Nuclear e Biocombustível

Fundação Iberê Camargo em Porto Alegre
Fundação Iberê Camargo


Menino Deus e Zona Sul
O bairro Menino Deus tem quatro atrativos principais. O Parque Marinha do Brasil é um dos maiores da capital gaúcha. Fica em uma área de aterro, junto à margem do Lago Guaíba. É o local ideal para a prática esportiva.

Ao lado do parque, fica o Estádio Beira-Rio, do Sport Club Internacional. Em anexo, funcional o Museu do Inter. Pouco à frente, ainda na Avenida Padre Cacique, fica a Fundação Iberê Camargo.

Já a Zona Sul de Porto Alegre abriga a maior área de natureza preservada. Um dos cartões postais é a Praia de Ipanema. E os Caminhos Rurais são um roteiro que poucos privilegiados conhecem.

Porto Alegre Rural

Chafariz da Hidráulica Moinhos de Vento, Porto Alegre
Chafariz da Hidráulica Moinhos de Vento


Moinhos de Vento, Floresta e Zona Norte
Nos dois bairros instalaram-se os imigrantes alemães. O bairro Moinhos de Vento é o mais tradicional da cidade. Nele, ficam o Parcão e a Hidráulica Moinhos de Vento. A história deles ajuda a contar a história do bairro.

Já no bairro Floresta, o principal atrativo é a Igreja Santa Teresinha. O interior dela abriga o maior acervo de murais sacros do pintor Aldo Locatelli, em Porto Alegre. Já a Estátua do Laçador fica na entrada da capital gaúcha.


Estátua 'O Laçador', em Porto Alegre
Estátua 'O Laçador'


Praça da Alfândega
Ao redor da Praça da Alfândega, encontram-se três importantes espaços culturais. O MARGS é um dos principais museus do Estado. O Memorial do Rio Grande do Sul e o Santander Cultural abrigam exposições temporárias.


Arquitetura e Vitrais do Santander Cultural - em Porto Alegre (RS)
Vitrais do Santander Cultural


Praça da Matriz
O nome da praça é uma referência à antiga Igreja Matriz. Hoje, no local onde ela se encontrava fica a Catedral Metropolitana. Na mesma rua, ficam o Palácio Piratini, o Solar dos Câmara e o Museu Júlio de Castilhos.

Visita Guiada no Palácio Piratini

A Fachada da Catedral Metropolitana de Porto Alegre
Catedral Metropolitana de Porto Alegre



Prefeitura Municipal
Em frente à Prefeitura Municipal, fica o marco-zero da cidade, a Fonte Talavera de la Reina. E ao redor da sede administrativa, ficam o Mercado Público Municipal, o Chalé da Praça XV e o Pórtico do Cais do Porto.

Prefeitura Municipal de Porto Alegre, Mercado Público e Chalé da Praça XV


Rua dos Andradas
Antes do aterro da área central da cidade, o Lago Guaíba chegava até a atual Rua dos Andradas. Como ficava, na época, junto à praia, a população chamava o local de Rua da Praia. Este é, ainda hoje, o nome popular da rua.

E ao longo dela, distribuem-se diversos espaços culturais. Junto à margem do lago, fica a Usina do Gasômetro. Caminhando em direção ao centro, passa-se pelo Museu do Comando Militar do Sul e pela Igreja das Dores.


Chaminé da antiga Usina do Gasômetro
Chaminé da antiga Usina do Gasômetro


Redenção e Cidade Baixa
A Cidade Baixa é um tradicional bairro boêmio. Ali, encontram-se resquícios de uma Porto Alegre de meados do século XIX e início do século XX. É o caso do Solar Lopo Gonçalves e da Travessa dos Venezianos.

Na Avenida João Pessoa, fica o Templo Positivista, único do mundo. Perto, ficam o Campus Central da UFRGS e o Parque da Redenção. Nele, ficam o Monumento do Expedicionário e o Auditório Araújo Vianna.

Outro atrativo do parque é o brique. A feira de antiguidades ocorre aos domingos. Em frente ao Colégio Militar. Nesta região fica, também, o Planetário Professor José Batista Pereira, pertencente à UFRGS.


Faculdade de Medicina da UFRGS
Faculdade de Medicina da UFRGS

sábado, 26 de julho de 2014

Solar Lopo Gonçalves, o Museu Porto Alegre

O Solar Lopo Gonçalves, construído entre 1845 e 1855, ficava, na época, na zona rural de Porto Alegre. E era a sede da chácara e residência da família do político e comerciante Lopo Gonçalves Bastos.

Solar Lopo Gonçalves: hoje, Museu de Porto Alegre
Solar Lopo Gonçalves: hoje, Museu de Porto Alegre 

O Solar Lopo Gonçalves possui acesso principal por escada lateral. O porão alto acomodava os escravos. E a casa senhorial, em excelentes condições, era cercada de benfeitorias, como senzala e depósitos vários.

Em 1946, o solar foi adquirido por Albano José Volkmer. O empresário ali instalou a sua fábrica de velas. Em 1979, a Prefeitura Municipal adquiriu o solar e tombou o prédio pelo Conselho do Patrimônio Cultural.


Museu de Porto Alegre
O Solar Lopo Gonçalves abriga, desde 1982, Museu de Porto Alegre. E em 1983, ele passou a se chamar Museu Joaquim José Felizardo. Homenagem ao historiador que criou a Secretaria de Cultura de Porto Alegre.

O museu preserva parte da história da cidade através de três acervos principais: o fotográfico, o histórico e o arqueológico. São cerca de 20 mil fotos e mais de mil peças do fim do século XIX e início do século XX.

O acervo arqueológico conta com mais de 100 mil peças ou fragmentos. O Museu de Porto Alegre também abriga exposições temporárias, promove cursos, debates, oficinas e outras atividades culturais.

Localização: Rua João Alfredo, 582, Cidade Baixa, Porto Alegre.
Aberto de 3ª a 6ª feira, das 9h às 11h30h. E das 14h às 17h30. Sábados e domingos, das 13h às 17h30.

Veja também...
Atrações de Porto Alegre por Categoria
Atrações de Porto Alegre por Localização
Porto Alegre no Museu Joaquim Felizardo
Redenção, Templo Positivista, Museu de Porto Alegre
Relatos de Porto Alegre

 
Free Host | new york lasik surgery | cpa website design