segunda-feira, 30 de setembro de 2013

Praça São José, Cambará do Sul

A Praça São José fica no centro de Cambará do Sul. E nesta praça, você encontrará uma árvore de cambará, que dá nome à cidade. Em tupi-guarani, cambará significa “folha de casca rugosa”. Os indígenas usavam as folhas de cambará para o tratamento de gripe e tosse. Em frente à Praça São José fica a Igreja Matriz São José.

Praça São José e Igreja Matriz, Cambará do Sul
Praça São José e Igreja Matriz, Cambará do Sul

Igreja Matriz de São José, Cambará do Sul

A Igreja Matriz de São José fica no centro de Cambará do Sul. Foi inaugurada em 1947, após dois anos de construção. Construída em estilo barroco, a Igreja Matriz possui uma torre de 32 metros de altura. No altar, há imagens do Monte Calvário e de santos. Dentre eles, São José, Virgem Maria e Nossa Senhora do Rosário.

Igreja Matriz de São José, Cambará do Sul
Igreja Matriz de São José, Cambará do Sul

Localização: Avenida Getúlio Vargas, em frente à Praça São José.
Funcionamento: aberta, diariamente, das 9h às 17h.

Cachoeiras do Passo da Ilha, em Cambará do Sul

As cachoeiras do Passo da Ilha são quedas d’água cristalinas sobre pedras. O Passo da Ilha fica a 41 km do centro de Cambará do Sul. Já na divisa com o município de São Francisco de Paula. Em meio a um rio, fica uma ilha com um camping. Esta ilha dá nome ao local: Passo da Ilha.

Rio (Centro) e Ilha (à Direita), no Passo da Ilha, em Cambará do Sul
Rio (Centro) e Ilha (à Direita), no Passo da Ilha





domingo, 29 de setembro de 2013

Trilha Pedra do Segredo, no Cânion Fortaleza, em Cambará do Sul

A Trilha da Pedra do Segredo (3,5 km) é feita próxima à borda do Cânion Fortaleza. Durante a caminhada, você cruza o Arroio do Segredo, passando sobre a cabeceira da Cachoeira do Tigre Preto. Seguindo a trilha, após passar pela cachoeira, você chegará à Pedra do Segredo.

Pedra do Segredo, Cânion Fortaleza, em Cambará do Sul
Pedra do Segredo, Cânion Fortaleza

Pedra do Segredo
A Pedra do Segredo é formada por um bloco monolítico de 5 m de altura e cerca de 30 toneladas. Chama a atenção o fato de a pedra estar equilibrada sobre uma base de 50 centímetros. A impressão é de que ela despencará a qualquer instante.



Trilha Cachoeira Tigre Preto, Cânion Fortaleza, em Cambará do Sul

Ao longo da Trilha da Cachoeira do Tigre Preto, de 3 km (ida e volta), é possível ver 10% do cânion Fortaleza e a cachoeira. Seguindo a trilha, você chegará à Pedra do Segredo. Na verdade, a trilha da cachoeira faz parte da Trilha da Pedra do Segredo.

Segunda Queda da Cachoeira do Tigre Preto, no Cânion Fortaleza, em Cambará do Sul
Segunda Queda da Cachoeira do Tigre Preto

Cachoeira do Tigre Preto
A Cachoeira do Tigre Preto é formada pelo Arroio do Segredo. Ela possui três quedas, perfazendo um total de 400 metros de altura. Para ver a cachoeira de frente, é necessário passar sobre sua cabeceira. Um lajeado possibilita a travessia pelo arroio.




Trilha do Mirante, Cânion Fortaleza, em Cambará do Sul

A Trilha do Mirante, com 3 km (ida e volta), oferece uma vista de 95% do Cânion Fortaleza. A trilha conduz ao ponto mais alto do cânion. E lá do alto, em dias claros, é possível ver os prédios de Torres, no litoral gaúcho, assim como a Lagoa do Sombrio, em Santa Catarina. Também é possível ver o leito do Rio da Pedra, que corre na parte de baixo do cânion.

Trilha do Mirante: Leva ao Ponto Mais Alto do Cânion Fortaleza, em Cambará do Sul
Trilha do Mirante: Leva ao Ponto Mais Alto
do Cânion Fortaleza, em Cambará do Sul

Qual a Melhor Época para Visitar?



sábado, 28 de setembro de 2013

Cânion Fortaleza, Cambará do Sul

O Fortaleza é o maior cânion da América Latina. É também um dos mais profundos e belos. Esta enorme muralha verde apresenta 7,5 km de extensão, 900 m de profundidade e 1 500 m de largura. O imenso paredão de rocha e vegetação lembra as fortificações de castelos medievais. Desta semelhança vem o nome “Fortaleza” dado ao cânion.

Cânion Fortaleza, em Cambará do Sul
Cânion Fortaleza, em Cambará do Sul


Vista do Litoral
Da parte mais alta mais alta do cânion Fortaleza, nos dias claros, você terá a vista panorâmica do litoral. Dali é possível ver os prédios de Torres, distante 30 km dali, e a Lagoa do Sombrio (SC). O Cânion Fortaleza ainda abriga a Cachoeira do Tigre Preto. E seu acesso é feito pela trilha que leva à Pedra do Segredo, um dos principais atrativos do cânion.

Vista do Cânion Fortaleza: Lagoa de Sombrio e Mar
Vista do Cânion Fortaleza: Lagoa de Sombrio e Mar


Parque Nacional da Serra Geral, Cambará do Sul

O Parque Nacional da Serra Geral foi criado em 1992 e possui 17,5 km2. O principal atrativo é o Cânion Fortaleza. Há ainda trilhas como a do Mirante e a da Pedra do Segredo. Além dos cânions Churriado e o Malacara.

Cachoeira do Tigre Preto, no Cânion Fortaleza, Parque Nacional da Serra Geral, Cambará do Sul
Cachoeira do Tigre Preto, no Cânion Fortaleza

O Parque Nacional da Serra Geral foi criado para defender as últimas áreas de Mata Atlântica. Possui uma área quase duas vezes maior que os Aparados da Serra. Nela fica um corredor de cânions ainda pouco explorado.

O Parque Nacional da Serra Geral é administrado pelo ICMBIO (Instituto Chico Mendes de Conservação e Biodiversidade), órgão vinculado ao Ministério do Meio Ambiente. Não é necessário pagar ingresso para visitá-lo.

Ponto Mais Alto do Cânion Fortaleza, Parque Nacional da Serra Geral, Cambará do Sul
Ponto Mais Alto do Cânion Fortaleza


Atrativos do PN da Serra Geral


Como Chegar?
O Parque Nacional da Serra Geral fica a 22 km do centro de Cambará do Sul. E o acesso é feito através da rodovia CS-012. A rodovia é uma continuidade da Avenida Getúlio Vargas, a principal de Cambará do Sul. O trecho inicial é pavimentado. Mas a maior parte do trajeto é por estrada de terra pedregosa e em más condições.



Qual a Melhor Época para Visitar?
A melhor época para visitar o Parque Nacional da Serra Geral é entre maio e agosto. Nesta época, a visibilidade é maior. E o risco de nevoeiro menor. O clima é frio, com temperaturas abaixo de zero, chegando, eventualmente, a nevar. Convém evitar, porém, o mês de setembro, quando há mais chuvas.

Leito do Rio da Pedra, Cânion Fortaleza, Parque Nacional da Serra Geral, Cambará do Sul
Leito do Rio da Pedra, Cânion Fortaleza

Dicas
# Pela manhã, a visibilidade costuma ser melhor;
# Durante a semana, o Parque Nacional da Serra Geral é menos procurado, proporcionando caminhadas mais tranquilas. E assim, você poderá aproveitar melhor as trilhas do Cânion Fortaleza.

Funcionamento e Estrutura
Diariamente, das 8h às 17h. O ingresso e o estacionamento são gratuitos. O local praticamente não oferece qualquer estrutura. Há a guarita que controla o acesso dos carros e só. E não há qualquer indicação quanto às trilhas. O ideal é visitar o parque na parte da manhã.

Cânion Fortaleza, Parque Nacional da Serra Geral, Cambará do Sul
Cânion Fortaleza, no Parque Nacional da Serra Geral

Contatos
Telefones: (54) 3251.1277 / 3504.5289 / 3251.1262
Email: parnaaparadosdaserra@icmbio.gov.br

Trilha do Rio do Boi, no Cânion do Itaimbezinho, em Cambará do Sul

A Trilha do Rio do Boi (8,3 km) fica no interior do cânion Itaimbezinho. Seu acesso é feito por Praia Grande. E só pode percorrida com o acompanhamento de guia. Ela funciona de terça-feira a domingo, com abertura às 8h e entrada limite até as 13h. A Trilha do Rio do Boi é percorrida em 6h, em média.

Rio do Boi, no Cânion Itaimbezinho
Rio do Boi, no Cânion Itaimbezinho

A Trilha do Rio do Boi consiste num trekking forte. E acompanha o Rio do Boi, que do alto mais parece um pequeno risco. Passa-se por mata atlântica, mata ciliar, encostas. Atravessa-se várias vezes o rio até chegar à Cruz. Dali se avista uma curva formada pelas fendas do Itaimbezinho.


sexta-feira, 27 de setembro de 2013

Trilha do Cotovelo, Cânion do Itaimbezinho, em Cambará do Sul

A Trilha do Cotovelo (6,3 km) fica na parte de cima do Itaimbezinho, em Cambará do Sul. E pode ser percorrida sem o acompanhamento de guias. Há placas indicando a trilha. A duração média é de duas horas.

Trilha do Cotovelo, no Cânion do Itaimbezinho
Trilha do Cotovelo, no Itaimbezinho

A Trilha do Cotovelo é mais longa que a do Vértice. E é feita numa estrada de terra. Você passará pelos arroios Perdizes e Preá. E pela Cascata Véu de Noiva. No fim da Trilha do Cotovelo, há mirantes que permitem ver o Cânion Itaimbezinho por inteiro.


Os primeiros 4,3 km de caminhada são feitos por uma antiga estrada do parque. Os últimos 2 km são feitos pelo gramado na borda do cânion. Além dos paredões, você poderá observar, lá embaixo, o leito do Rio do Boi, onde também é feita uma trilha.

A Trilha do Cotovelo fecha às 15h.




Trilha do Vértice, no Cânion do Itaimbezinho, em Cambará do Sul

A Trilha do Vértice (1,4 km) fica na parte de cima do cânion do Itaimbezinho, em Cambará do Sul. E pode ser percorrida sem o acompanhamento de guias. Há placas indicando a trilha. A duração média é de 45 minutos.

Cascata Véu de Noiva Vista da Trilha do Vértice
Cascata Véu de Noiva Vista da Trilha do Vértice

A Trilha do Vértice é a mais curta e fácil do Parque Nacional de Aparados da Serra. Metade é feita sobre passarelas de madeira. A outra metade, numa trilha de terra. Há mirantes para as cascatas da Andorinha e Véu de Noiva.


Do primeiro mirante, é possível ver a Cascata das Andorinhas. E do segundo, a Véu de Noiva. Do terceiro mirante, é possível ver ambas as cascatas e o vértice do início do Itaimbezinho. Esta parada dá nome à trilha.

Itaimbezinho Visto da Trilha do Vértice
Itaimbezinho Visto da Trilha do Vértice


Cascata Véu de Noiva, Cânion do Itaimbezinho, em Cambará do Sul

A Cascata Véu de Noiva é formada pelo Arroio Perdizes. E possui 500 metros de queda. Ela fica próxima ao início do Cânion Itaimbezinho, em Cambará do Sul. E perto do fim da Trilha do Cotovelo. A Cascata Véu de Noiva costuma originar um arco-íris. Ela pode ser vista do segundo e do terceiro mirante da Trilha do Vértice e da Trilha do Cotovelo.

Cascata Véu de Noiva, Itaimbezinho
Cascata Véu de Noiva, Itaimbezinho


Veja também...

quinta-feira, 26 de setembro de 2013

Cascata das Andorinhas, Itaimbezinho, Cambará do Sul

A Cascata das Andorinhas é formada pelo Arroio Preá. E possui 300 metros de queda. A cascata fica próxima ao Centro de Informações, na entrada do Parque Nacional dos Aparados da Serra, em Cambará do Sul. A Cascata das Andorinhas é vista frontalmente a partir do primeiro e do terceiro mirantes da Trilha do Vértice.

Cascata das Andorinhas, Itaimbezinho
Cascata das Andorinhas, Itaimbezinho



Veja também...

Cânion Itaimbezinho, Cambará do Sul

É o cânion mais famoso do Brasil. Fica no Parque Nacional de Aparados da Serra, a 18 km do centro de Cambará do Sul. Entre suas quedas d’água estão a Cascata Véu de Noiva e a Cascata das Andorinhas.
Cânion Itaimbezinho Visto da Trilha do Cotovelo, em Cambará do Sul
Cânion Itaimbezinho Visto da Trilha do
Cotovelo, em Cambará do Sul

O Itaimbezinho possui 5,8 km de extensão, profundidade máxima de 720m e 600m de largura. As paredes íngremes parecem terem sido cortadas a faca. Daí vem o seu nome: em tupi, “ita” significa pedra e “aimbé”, cortada, afiada.

Os paredões do cânion Itaimbezinho possuem tonalidade cinzento-amarelada, em virtude dos liquens que o revestem. E nos locais onde os deslizamentos ocorreram, a rocha possui um tom vermelho ferrugem.

Áreas Vermelho-Ferrugem Indicam Deslizamentos no Itaimbezinho
Áreas Vermelho-Ferrugem Indicam
Deslizamentos no Itaimbezinho


Trilhas no Itaimbezinho
No Itaimbezinho podem ser feitas três trilhas. Duas na parte alta, onde fica a sede do Parque Nacional de Aparados da Serra, em Cambará do Sul. Outra, na parte de baixo, no interior do cânion, com acesso por Praia Grande.


Cascata das Andorinhas, no Cânion Itaimbezinho
Cascata das Andorinhas, no
Cânion Itaimbezinho

Parque Nacional de Aparados da Serra, Cambará do Sul

Inaugurado em 1959, o Parque Nacional de Aparados da Serra é um dos parques nacionais mais antigos do Brasil. Fica entre os municípios de Cambará do Sul (RS) e Praia Grande (SC). Possui cerca de 10.250 ha de área, formada por Mata Araucária e Floresta Atlântica. Ele abriga o Itaimbezinho, o cânion mais famoso e visitado do país.

Cânion Itaimbezinho: Vista da Trilha do Cotovelo, Parque Nacional de Aparados da Serra
Cânion Itaimbezinho: Vista da Trilha do Cotovelo,
Parque Nacional de Aparados da Serra

O Parque Nacional de Aparados da Serra é hoje administrado pelo ICMBIO (Instituto Chico Mendes de Conservação e Biodiversidade). E o ICMBIO é um órgão vinculado ao Ministério do Meio Ambiente. Na entrada, fica o Centro de Apoio e Informações, com auditório, maquetes, banheiros e lanchonete. Ele é o ponto de partida para se explorar o parque.



Formação Geológica
O Parque Nacional dos Aparados da Serra é documento vivo dos derrames de lava basáltica que formaram o Planalto Meridional do Brasil. Olhando-se o Itaimbezinho, é possível observar os “andares” formados pela lava basáltica. E cada corte onde há vegetação corresponde a uma área que esteve na superfície entre um derrame e outro.

Os derrames de lava ocorreram na era mesozóica, em um período entre 190 e 136 milhões de anos. Na era mesozóica, o continente de Gonduana, formado por África e América, começou a se abrir a partir do sul. Assim, originaram-se o Oceano Atlântico e os continentes. Além das falhas geológicas que formam a região dos Aparados da Serra.

Cascata Véu de Noiva - Trilha do Cotovelo,  Parque Nacional de Aparados da Serra
Cascata Véu de Noiva - Trilha do Cotovelo,
Parque Nacional de Aparados da Serra

A propósito: o nome Aparados da Serra foi inspirado na curiosa geografia da região. O corte abrupto do planalto dos Campos de Cima da Serra parece ter sido feito com faca. Os paredões de rocha vulcânica estendem-se por cerca de 250 km, formando uma formidável sucessão de cânions próximos à planície litorânea, de Rio Grande do Sul e Santa Catarina.

Atrativos dos Aparados da Serra

Como Chegar?
O ponto de partida é a cidade de Cambará do Sul. A partir daí, o acesso é feito pela rodovia RS-429. São 18 km, por estrada de terra, pedregosa.


Qual a Melhor Época para Visitar?
A melhor época para visitar o Parque Nacional de Aparados da Serra é entre maio e agosto. Neste período, a visibilidade é maior e o risco de nevoeiro menor. O clima na região é frio, com temperaturas abaixo de zero, chegando, eventualmente, a nevar. Convém evitar o mês de setembro, quando há mais chuvas e o acesso ao parque se torna difícil.

Dicas
# Pela manhã, a visibilidade costuma ser melhor;
# Durante os dias de semana, o parque é menos procurado, proporcionando caminhadas mais tranquilas. Assim, você poderá aproveitar melhor as trilhas.

Arroio Preá Visto da Trilha do Vértice,  Parque Nacional de Aparados da Serra
Arroio Preá Visto da Trilha do Vértice,
Parque Nacional de Aparados da Serra


Funcionamento e Ingressos
O Parque Nacional de Aparados da Serra funciona de terça a domingo. E fica aberto das 8h às 18h. A bilheteria fecha às 17h. Ingressos:
* R$ 6,00 (por pessoa);
* Crianças até 7 anos não pagam.

Estacionamento
* Carro: R$ 5,00
* Ônibus: R$ 10,00

Contato
Telefones: (54) 3251.1277 / 3504.5289 / 3251.1262
Email: parnaaparadosdaserra@icmbio.gov.br


Veja também...
Trilha do Cotovelo, no Cânion Itaimbezinho
Trilha do Vértice, no Cânion Itaimbezinho

quarta-feira, 25 de setembro de 2013

Cambará do Sul, Rio Grande do Sul

Cambará do Sul surgiu em 1864. Na ocasião, Dona Úrsula Maria da Conceição, filha de uma tradicional família da região, doou 20 hectares de terra para a construção de uma igreja. Hoje, a economia da cidade baseia-se na pecuária, na agricultura e na fruticultura. Destaca-se também a produção de mel.

Cidade de Cambará do Sul, no mapa do Rio Grande do Sul
Cambará do Sul, Rio Grande do Sul

Cambará possui cânions que não deixam nada a dever aos mais famosos do mundo. Há mais de uma dezena deles. O Itaimbezinho fica no Parque Nacional dos Aparados da Serra. O Fortaleza e o Malacara, no Parque Nacional da Serra Geral. A Pedra do Segredo também fica neste segundo parque.

Cambará possui, no entanto, belezas naturais que vão além de seus cânions. A Cachoeira dos Venâncios fica na divisa com o município de Jaquirana. O Passo da Ilha, na divisa com São Francisco de Paula. Enquanto o Lajeado das Margaridas fica no Rio Camisas. Ali fica também o Lajeado do Camisas.

Cachoeira do Tigre Preto (à Esquerda) em Por do Sol no Cânion Fortaleza, Cambará do Sul
Cachoeira do Tigre Preto (à Esquerda)
em 
Por do Sol no Cânion Fortaleza 

A Serra Geral, onde ficam os parques nacionais, era habitada pelos índios charruas, guaranis, aracanes. Os índios caçavam com instrumentos similares a boleadeiras. E bebiam erva mate. Eles também costumavam se reunir em torno de fogueiras. Tais costumes originaram as tradições gaúchas.

Cambará conserva as tradições gaúchas dos tropeiros. Ao levar o gado para o centro do país, eles passavam pela região. Alguns deles estabeleceram-se ali e fundaram as primeiras fazendas de criação de gado. Hoje são realizados passeios e cavalgadas pelos antigos Caminhos dos Tropeiros.

Mapa de Cambará do Sul adaptado do Wikipedia.

Arroio Perdizes, Vista da Trilha do Cotovelo, Cambará do Sul
Arroio Perdizes, Vista da Trilha do Cotovelo

Distâncias na Região
Bom Jesus = 85 km
Canela = 121 km
Caxias do Sul = 207 km
Gramado = 129 km
Jaquirana = 40 km
Porto Alegre = 190 km
Torres = 59 km
Vacaria = 135 km

Árvore Cambará e Igreja Matriz, em Cambará do Sul, Rio Grande do Sul
Árvore Cambará e Igreja Matriz

Distâncias de Outros Estados
Criciúma = 127 km
Curitiba = 650 km
Florianópolis = 401 km
Rio de Janeiro = 1.472 km
São Paulo = 1.003 km


Distâncias de Outros Países

 
Free Host | new york lasik surgery | cpa website design